sábado, 25 de julho de 2020

Mais de 16.000.000 de casos de Covid-19 no mundo. Em 4 dias, mais um milhão de casos. Elon Musk, CEO da Tesla, admite que o golpe de Estado na Bolívia foi em função do controle do lítio. Desgoverno militar leva o “Brasil acima de todos...” na tabela mundial de Covid-19


Mais de 16.000.000 de casos de Covid-19 no mundo. Em 4 dias, mais um milhão de casos. Elon Musk, CEO da Tesla, admite que o golpe de Estado na Bolívia foi em função do controle do lítio. Desgoverno militar leva o “Brasil acima de todos...” na tabela mundial de Covid-19




Em 4 dias, mais 1 milhão de casos.
Em breve, 3 dias. Depois, 2. Depois, 1. Depois?


PCC - Primeiro Comando do Capital realiza golpes de Estado em diversos países (Brasil, Bolívia, Equador etc.) com a premissa: se apropriar do alheio é mais barato. 

Bolívia tem grandes jazidas de lítio e de hidrocarbonetos.
Os Estados Unidos patrocinaram um golpe de Estado miliciano no país andino.
A rapina imperial é insaciável.

Em apenas 4 dias, Mundo saltou de 15 milhões para 16 milhões de casos de #COVID19

Mais de 16.000.000 de casos de Covid-19.
Brasil tem mais de 2,394 milhões de infectados. Mais de 86,4 mil mortos.
“Brasil acima de todos” na tabela mundial de Covid-19. #BrasilAcimadeTodosnaTabelaMundialdeCovid19

Em poucas semanas, Brasil atingirá 100 mil mortes, 3 milhões de casos no país e o mundo chegará a 20 milhões de pessoas infectadas.

bolsonaro acumulou mais de 4 milhões de doses de cloroquina
A cloroquina (indicada para malária), produto comprovadamente ineficaz para combater a Covid-19, deu uma função ao Exército brasileiro: a de armazenar estoques obsoletos e inúteis de milhões de doses de um remédio sem utilidade para a pandemia atual.
Enquanto no mundo real brasileiro mais de 1.000 pessoas morrem diariamente há meses, no mundo paralelo de bolsonaro e de seus indicados (sem capacidade e competência) no Ministério de Falta de Saúde, sem prestar contas à população, eles não se intimidam com as quantidades gigantescas da produção de um remédio ineficaz e, para piorar, procuraram empurrar o monturo, no mundo real, para prefeitos e governadores, que obviamente rejeitaram o não solicitado.
Faltam sedativos e diversos outros insumos básicos nos hospitais, mas no mundo fantasioso do neofascismo tupiniquim as doações de 2 milhões de doses de cloroquina do desgoverno trump é comemorada como um grande feito administrativo.
Talvez sejam realizadas obras de ampliação nos armazéns do Exército para darem espaço para essa coisa esdrúxula ser abrigada, dando um álibi para o desgoverno militar (antissocial, antipopular e antinacional) dizer que “a retomada ja começou, principalmente na construção militar” (a civil aguardará um pouco), quem sabe quando se terceirizar o serviço sem sentido de estocar algo desnecessário.
A despeito disso, em seu mundo fictício bolsonaro oferece a cloroquina para emas e lança mão de outras palhaçadas do repertório meticulosamente dirigido para distrair seu público alvo, que se arvora em devorar a ração indigente como se tivesse desfrutando de iguaria ímpar e sofisticada.
Pacientes e seus familiares, que têm um minimo de informação, repelem vivamente as recomendações do curandeiro bolsonaro, tidas como insultos por cientistas, médicos e quem tiver discernimento.

Tesla e o golpe na Bolívia: passar a boiada
A necessidade de lítio mais a certeza de impunidade, levaram o CEO da Tesla, Elon Musk, a admitir que o golpe de Estado na Bolívia foi em decorrência da cobiça e do controle estrangeiro pelas grandes jazidas do país do altiplano.
Sem guardar um mínimo de cuidados, o bilionário respondeu rispidamente a uma contestação de um seguidor: “Vamos dar golpe em quem quisermos! Lide com isso” (We will coup whoever we want! Deal with it.)
Assim como no caso do golpe de Estado que derrubou Dilma Rousseff, cujos interesses estadunidenses foram atendidos, a mídia corporativa “brasileira” também decretou ser imprescindível derrubar Evo Morales para “garantir a democracia no país andino”.
Quem tem mais de dois neurônios sabe a “democracia” que se implantou nos diversos países (Brasil, Bolívia, Equador etc.) em estrita obediência às determinações do império estadunidense: a submissão avassaladora aos ditames estrangeiros.


Mundo: 16.087.202 casos de Covid-19 (25/07/2020, com 645.309 mortes), após 4 dias de atingir o décimo quinto milhão (21/07/2020).

O primeiro milhão de casos foi alcançado em 02/04/2020 (com 51.354 mortes), 82 dias depois do início da pandemia: 10/01/2020.
O segundo milhão de casos foi alcançado em 15/04/2020 (com 127.587 mortes), 13 dias depois do primeiro milhão.
O terceiro milhão de casos foi alcançado na manhã de 27/04/2020 (com 207.265 mortes), 12 dias depois do segundo milhão.
O quarto milhão de casos foi alcançado em 08/05/2020 (com 275.914 mortes), 11 dias depois do terceiro milhão.
O quinto milhão de casos foi alcançado em 20/05/2020 (com 325.239 mortes), 12 dias depois do quarto milhão.
O sexto milhão de casos foi alcançado em 29/05/2020 (com 366.039 mortes), 9 dias depois do quinto milhão.
O sétimo milhão de casos foi alcançado em 07/06/2020 (com 402.683 mortes), 9 dias depois do sexto milhão.
O oitavo milhão de casos foi alcançado em 15/06/2020 (com 436.130 mortes), 8 dias depois do sétimo milhão.
O nono milhão de casos foi alcançado em 21/06/2020 (com 468.602 mortes), 6 dias depois do oitavo milhão.
O décimo milhão de casos foi alcançado em 27/06/2020 (com 498.952 mortes), 6 dias depois do nono milhão.
O décimo primeiro milhão de casos foi alcançado em 03/07/2020 (com 524.743 mortes), 6 dias depois do décimo milhão.  
O décimo segundo milhão de casos foi alcançado em 08/07/2020 (com 547.808 mortes), 5 dias depois do décimo primeiro milhão. 
O décimo terceiro milhão de casos foi alcançado em 12/07/2020 (com 571.242 mortes), 4 dias depois do décimo segundo milhão. 
O décimo quarto milhão de casos foi alcançado em 17/07/2020 (com 593.890 mortes), 5 dias depois do décimo terceiro milhão. 
O décimo quinto milhão de casos foi alcançado em 21/07/2020 (com 616.488 mortes), 4 dias depois do décimo quarto milhão. 

Oficialmente, o Brasil tem 2.394.513 casos (2º lugar no mundo), com 86.449 mortes (sendo que há estimativas de que os números reais devam ser superiores a 10 vezes os casos oficialmente admitidos, pois a quantidade de testes realizadas no país é irrisória).

Quem é mais afetado pela doença
Os mais pobres e vulneráveis são as principais vítimas da pandemia.
É difícil entender o descaso do desgoverno militar, presidido pelo incompetente e incapaz bolsonaro?
Se os atingidos fossem em sua maioria ricos, muito provavelmente a disposição desse desgoverno em lidar com a crise sanitária seria outra.
Precisa desenhar um pouco mais?


Tarefa de democratas
Derrotar o fascismo e voltar a respirar livremente.
Guerrear com todas as forças contra o capitalismo de vigilância.
Crias leis de proteção de dados.
Combater fake news e seus efeitos deletérios.
Se livrar da Lei de Segurança Nacional, um dos entulhos da ditadura civil-militar (1964-1985), bem como da tutela ainda exercida pelas forças armadas, principalmente do Exército.
Responsabilizar civil e criminalmente os torturadores e seus comparsas (até hoje impunes), e também os golpistas na elite “brasileira”.
Exigir indenização dos Estados Unidos pelas perdas múltiplas decorrentes dos golpes de Estado no Brasil e demais países da América Latina, e nos outros países do mundo em que o império estadunidense aplicou sua receita de “salvar os outros povos para dar-lhes liberdade e democracia”.
Construir uma sociedade livre, justa e soberana.

Corolário

Para se respirar, o país deve passar por um processo de desfascistização.
Ou seja, desbolsonarizar o Brasil é exigência civilizatória.

Siga a Ciência. Ignore os idiotas e seus chefes.

Assim como outras doenças, a #Covid_19 será derrotada pela Ciência e pela perseverança de pesquisadores.
E essa vitória será mais rápida com a simultânea derrota do arquifascista que nos inferniza de manhã, à tarde e à noite.

A luta continua!
Vamos nos livrar do ídolo do coronavírus e de seus cúmplices, que devem ser julgados e punidos.

Quando acabar o pesadelo, vamos comemorar com pão (o símbolo da solidariedade) e vinho.
E quando esse dia chegar, abrace, beije e ame muito seus amig@s.

*****

#ForaBolonaro
#EleiçõesGeraisJá

Colabore com o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho



*****


Conheça também:


Se a cadela do fascismo está sempre no cio,
a luta antifascista deve ser constante.




Como encontrar os livros da Editora Cia. Fagulha:




Livraria Augôsto Augusta
Rua Augusta, 2161

Livraria Blooks
Shopping Frei Caneca - Rua Frei Caneca, 569 / 3º Piso

Livraria Zaccara
Rua Cardoso de Almeida, 1356


Caso preferir, envie sua consulta para o e-mail: atendimento@ciafagulha.com.br

Tel.: (11) 3492-3797


Nenhum comentário:

Postar um comentário