terça-feira, 21 de julho de 2020

Mais de 15.000.000 de casos de Covid-19 no mundo. Em 4 dias, mais um milhão de casos. José Serra (PSDB-SP) continua sendo indevidamente blindado pela mídia corporativa. Desgoverno militar, que leva o “Brasil acima de todos...” na tabela mundial de Covid-19


Mais de 15.000.000 de casos de Covid-19 no mundo. Em 4 dias, mais um milhão de casos. José Serra (PSDB-SP) continua sendo indevidamente blindado pela mídia corporativa. Desgoverno militar, que leva o “Brasil acima de todos...” na tabela mundial de Covid-19



Em 4 dias, mais 1 milhão de casos no mundo.


Em apenas 4 dias, Mundo saltou de 14 milhões para 15 milhões de casos de #COVID19

Mais de 15.000.000 de casos de Covid-19.
Brasil tem mais de 2,159 milhões de infectados. Mais de 81 mil mortos.
“Brasil acima de todos” na tabela mundial de Covid-19. #BrasilAcimadeTodosnaTabelaMundialdeCovid19

Em poucas semanas, Brasil atingirá 100 mil mortes.
Em três semanas, serão 3 milhões de casos no país.
Em menos de um mês, mundo chegará a 20 milhões de pessoas infectadas.

bolsonaro se mantém por que a elite abona o esquartejamento de direitos dos trabalhadores
Enquanto os casos se avolumam, o Ministério da Falta de Saúde se ocupa em desovar as quantidades oceânicas de cloroquina (vindas da “doação de Trump” e da produção descomunal em laboratórios do Exército), produto comprovadamente ineficaz para combater a Covid-19.
O desvario fardado é resultado da obediência estrita aos delírios de bolsonaro, poupado pela mídia corporativa por executar a destruição de direitos trabalhistas, previdenciários, sociais etc.
Desse modo, 1% da população conseguiu, ao manipular boa parte do eleitorado, impor o pesadelo coletivo diário, denominado aqui de Desgoverno Militar.

Submissão aos EUA
A submissão aos interesses dos EUA tem provocado uma série de prejuízos diplomáticos e econômicos com a China e diversos outros países. A venda de 150 aeronaves da Embraer ao Irã está empacada. Esses e outros danos também reverberam em termos políticos, embora suas consequências mais severas ainda se farão sentir em curto e médio prazo.

Mundo: 15.006.179 casos de Covid-19 (21/07/2020, com 616.488 mortes), após 4 dias de atingir o décimo quarto milhão (17/07/2020).

O primeiro milhão de casos foi alcançado em 02/04/2020 (com 51.354 mortes), 82 dias depois do início da pandemia: 10/01/2020.
O segundo milhão de casos foi alcançado em 15/04/2020 (com 127.587 mortes), 13 dias depois do primeiro milhão.
O terceiro milhão de casos foi alcançado na manhã de 27/04/2020 (com 207.265 mortes), 12 dias depois do segundo milhão.
O quarto milhão de casos foi alcançado em 08/05/2020 (com 275.914 mortes), 11 dias depois do terceiro milhão.
O quinto milhão de casos foi alcançado em 20/05/2020 (com 325.239 mortes), 12 dias depois do quarto milhão.
O sexto milhão de casos foi alcançado em 29/05/2020 (com 366.039 mortes), 9 dias depois do quinto milhão.
O sétimo milhão de casos foi alcançado em 07/06/2020 (com 402.683 mortes), 9 dias depois do sexto milhão.
O oitavo milhão de casos foi alcançado em 15/06/2020 (com 436.130 mortes), 8 dias depois do sétimo milhão.
O nono milhão de casos foi alcançado em 21/06/2020 (com 468.602 mortes), 6 dias depois do oitavo milhão.
O décimo milhão de casos foi alcançado em 27/06/2020 (com 498.952 mortes), 6 dias depois do nono milhão.
O décimo primeiro milhão de casos foi alcançado em 03/07/2020 (com 524.743 mortes), 6 dias depois do décimo milhão.  
O décimo segundo milhão de casos foi alcançado em 08/07/2020 (com 547.808 mortes), 5 dias depois do décimo primeiro milhão. 
O décimo terceiro milhão de casos foi alcançado em 12/07/2020 (com 571.242 mortes), 4 dias depois do décimo segundo milhão. 
O décimo quarto milhão de casos foi alcançado em 17/07/2020 (com 593.890 mortes), 5 dias depois do décimo terceiro milhão. 
O décimo quinto milhão de casos foi alcançado em 21/07/2020 (com 616.488 mortes), 4 dias depois do décimo quarto milhão. 

Oficialmente, o Brasil tem 2.159.654 casos (2º lugar no mundo), com 81.487 mortes (sendo que há estimativas de que os números reais devam ser superiores a 21.000.000 de casos, pois a quantidade de testes realizadas no país é irrisória).


Confraternização
Condescendência da mídia corporativa blinda José Serra (hoje um cadáver político) e outros tucanos. Na mesma toada, escanteia-se recém-amigos e abre-se espaço para moro, dallagnol e assemelhados de olho gordo em 2022
Quando a mídia corporativa silencia e/ou não divulga de forma transparente as ações criminosas de amigos, mas inventa e/ou aumenta exponencialmente as dos inimigos, temos um caso paradigmático: a proteção midiático-política de tucanos por longas décadas.
Usufruir da blindagem oferecida pelas grandes empresas de comunicação do país não é para qualquer um. José Serra, hoje um defunto político, é o mais evidente e espetacular caso de abuso e desfaçatez do método de proteção endereçado aos “chegados”.
Um rapaz está na cadeia por ter furtado 2 frascos de xampu. Não mereceu de tribunais superiores o habeas corpus solicitado. Entretanto as contas ilegais e abastecidas com propinas, fartamente confirmadas com extratos demonstrando depósitos e saldos de dezenas de milhões de euros, ainda não são suficientes para enquadrar alguém de alta plumagem. E, o que é pior, a procrastinação dos processos, decisões judiciais proteladas e uma infinidade de subterfúgios, podem levar às prescrições dos delitos.
Sem alarde das trombetas midiáticas, nem mesmo as comprovações terão efeito para punir e nem mesmo inibir tais atos danosos à população, em especial a mais vulnerável e que sofre ainda mais intensamente com a atual crise sanitária e os desvarios do desgoverno militar, que agravam as condições já adversas em que milhões de pessoas arduamente tentam sobreviver.
A ironia da história reside no fato de que essas mesmas figuras, ou suas sucedâneas, igualmente chafurdadas em desvios e outras fraudes, aparecerão nas próximas eleições abraçadas com outras moralistas sem moral e farão, de forma enérgica, discursos de “combate à corrupção” e para “proteger a família”.
Espera-se que, calejada, a população deixe de cair nas ladainhas grotescas desses aproveitadores e passe a repudiar firmemente tais elementos e suas plataformas antissociais, antinacionais e antipopulares.


Tarefa de democratas
Derrotar o fascismo e voltar a respirar livremente.
Guerrear com todas as forças contra o capitalismo de vigilância.
Crias leis de proteção de dados.
Combater fake news e seus efeitos deletérios.
Construir uma sociedade livre, justa e soberana.


Corolário

Para se respirar, o país deve passar por um processo de desfascistização.
Ou seja, desbolsonarizar o Brasil é exigência civilizatória.

Siga a Ciência. Ignore os idiotas e seus chefes.

Assim como outras doenças, a #Covid_19 será derrotada pela Ciência e pela perseverança de pesquisadores.
E essa vitória será mais rápida com a simultânea derrota do arquifascista que nos inferniza de manhã, à tarde e à noite.

A luta continua!
Vamos nos livrar do ídolo do coronavírus e de seus cúmplices, que devem ser julgados e punidos.

Quando acabar o pesadelo, vamos comemorar com pão (o símbolo da solidariedade) e vinho.
E quando esse dia chegar, abrace, beije e ame muito seus amig@s.

*****

#ForaBolonaro
#EleiçõesGeraisJá

Colabore com o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho



*****


Conheça também:


Se a cadela do fascismo está sempre no cio,
a luta antifascista deve ser constante.




Como encontrar os livros da Editora Cia. Fagulha:




Livraria Augôsto Augusta
Rua Augusta, 2161

Livraria Blooks
Shopping Frei Caneca - Rua Frei Caneca, 569 / 3º Piso

Livraria Zaccara
Rua Cardoso de Almeida, 1356


Caso preferir, envie sua consulta para o e-mail: atendimento@ciafagulha.com.br

Tel.: (11) 3492-3797




Brasil acima de todos na tabela mundial de Covid-19, Mais de 15.000.000 de casos de Covid-19 no mundo, derrotar o fascismo, classe dominante, gabinete do ódio, José Serra, mídia corporativa, capitalismo de vigilância, desgoverno militar, milicianos, justiça burguesa, passar a boiada, cloroquina

Nenhum comentário:

Postar um comentário