segunda-feira, 15 de junho de 2020

Mais de 8.000.000 de casos de Covid-19 no mundo. Arquifascista bolsonaro incentiva seus seguidores a invadir hospitais e não esconde o desejo de aplicar um golpe fatal no que restou de democracia no Brasil após o golpe de Estado de 2016. Governo militar, irresponsável e anticientífico, leva o “Brasil acima de todos...” na tabela mundial de Covid-19


Mais de 8.000.000 de casos de Covid-19 no mundo. Arquifascista bolsonaro incentiva seus seguidores a invadir hospitais e não esconde o desejo de aplicar um golpe fatal no que restou de democracia no Brasil após o golpe de Estado de 2016. Governo militar, irresponsável e anticientífico, leva o “Brasil acima de todos...” na tabela mundial de Covid-19 

 

Crime de incitar invasão de hospitais se soma à profusão de crimes de responsabilidade e comuns cometidos pelo arquifascista.


Mais de 8.000.000 de casos de Covid-19.
A reabertura econômica precoce, contrariando as recomendações científicas, pode ser classificada como “genocídio premeditado”?
A rigor, não entraríamos em uma segunda onda do Covid-19, pois sequer saímos da primeira. Na realidade, continuamos na fase 1 e subindo velozmente.
Mais uma obra do governo militar: Em uma semana teremos 1.000.000 de infectados e 50 mil mortes de Covid-19. Sem contar a imensa subnotificação.
#GovernoMilitar leva o #BrasilAcimadeTodosnaTabelaMundialdeCovid19
Todavia não estamos condenados ao destino proposto pelo miliciano. O caminho do abismo indicado como “a salvação” pelo sujeito do desgoverno é suicida, basta ter mais de dois neurônios para entender.
Em toda a parte, como uma praga bíblica, aparecem notórios golpistas se autodenominando “defensores da democracia” e outras ladainhas digeríveis apenas por descerebrados.
Os que produziram o fascismo no Brasil serão responsabilizados. A História tem registrado cada ato ignominioso, de traição e canalha praticado por essa legião de oportunistas e hipócritas, que se locupletou nos salões com os salteadores do poder.
Os truques e vilipêndios são incessantes pelos “homens de bem”, uniformizados com a usurpação de símbolos nacionais e o entreguismo visceral aos Estados Unidos.
Fardados ou não, conspurcam as instituições e as instrumentalizam em defesa de interesses milicianos e carreiristas evidentes.
  
Mundo: 8.017.951 casos de Covid-19 (com 436.130 mortes), após 8 dias de atingir o sétimo milhão.

O primeiro milhão de casos foi alcançado em 02/04/2020 (com 51.354 mortes), 82 dias depois do início da pandemia: 10/01/2020.

O segundo milhão de casos foi alcançado em 15/04/2020 (com 127.587 mortes), 13 dias depois do primeiro milhão.

O terceiro milhão de casos foi alcançado na manhã de 27/04/2020 (com 207.265 mortes), 12 dias depois do segundo milhão.

O quarto milhão de casos foi alcançado em 08/05/2020 (com 275.914 mortes), 11 dias depois do terceiro milhão.

O quinto milhão de casos foi alcançado em 20/05/2020 (com 325.239 mortes), 12 dias depois do quarto milhão.

O sexto milhão de casos foi alcançado em 29/05/2020 (com 366.039 mortes), 9 dias depois do quinto milhão.

O sétimo milhão de casos foi alcançado em 07/06/2020 (com 402.683 mortes), 9 dias depois do sexto milhão.

O oitavo milhão de casos foi alcançado em 15/06/2020 (com 436.130 mortes), 8 dias depois do sétimo milhão.



Oficialmente, o Brasil tem 867.882 casos (2º lugar no mundo), com 43.389 mortes (sendo que há estimativas de que os números reais devam ser superiores a 8.500.000 de casos, pois a quantidade de testes realizadas no país é irrisória). 

Em uma semana, o Brasil ultrapassará essa quantidade colossal, devido ao governo militar, ultrapassando 1.000.000 de casos e mais de 50.000 mortes de Covid-19.

Estimuladas pelo miliciano instalado ilegitimamente na presidência, hordas fanatizadas agridem adversários, apedrejam e jogam fogos de artifício contra prédio públicos no intuito de intimidar e fazer prevalecer seus credos autoritários de desmantelamento das remanescentes garantias constitucionais.

“A lei para todos” não se volta contra conspiradores?

Cadê a PGR e os MPs outrora tão frenéticos?

Aguardaremos o sepultamento das poucas franquias democráticas que sobraram?

Chega de contemporizar.

Chega de notinhas de repúdio inócuas.

Chega de ameaças e agressões às liberdades.

Vamos dar um basta ao fascismo.


Corolário

Não dê ouvidos a quem não se importa com você e os seus.

Devemos nos livrar do verme, do vírus e demais parasitas que gravitam ao redor deles.

Para se respirar, o país deve passar por um processo de desfascistização.

Ou seja, desbolsonarizar o Brasil é exigência civilizatória.

Siga a Ciência. Ignore os idiotas e seus chefes.

O messias miliciano é um cristão fake. Ele tem compulsão por mentir. E o faz de maneira premeditada, com metodologia.

A verdade, para ser suportada, precisa ser acompanhada de amizade e amor.

Mantenha a serenidade e proteja sua família.

Coragem e determinação.

Vamos superar mais essa árdua batalha histórica.

Avise aos demais.

Não há mágica.

Nem feijão milagroso do pastor valdemiro, nem as promessas de cura inexistentes de edir macedo ou malafaia da vida.

Não caia em armadilhas dos mercenários da fé.

Não se iluda.

Enquanto não houver vacina, todos pedimos sua colaboração adotando o distanciamento social e as medidas de higiene e precaução fundamentais.

Assim como outras doenças, o #Covid_19 será derrotado pela Ciência e pela perseverança de pesquisadores.

E essa vitória será mais rápida com a simultânea derrota do arquifascista que nos inferniza de manhã, à tarde e à noite.



*****

#ForaBolonaro
#EleiçõesGeraisJá

Colabore com o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho



*****


Conheça também:


Se a cadela do fascismo está sempre no cio,
a luta antifascista deve ser constante.


O combate em sociedades totalitárias





Como encontrar os livros da Editora Cia. Fagulha:




Livraria Blooks
Shopping Frei Caneca - Rua Frei Caneca, 569 / 3º Piso

Livraria Augôsto Augusta
Rua Augusta, 2161

Livraria Zaccara
Rua Cardoso de Almeida, 1356


Caso preferir, envie sua consulta para o e-mail: atendimento@ciafagulha.com.br

Tel.: (11) 3492-3797


Nenhum comentário:

Postar um comentário