quarta-feira, 29 de maio de 2019

Carta do Diabo ao Capetão Miliciano


Carta do Diabo ao Capetão Miliciano*
Programa dos Infernos para o " Cidadão de bem ":

Mais Armas, Mais Mortes.

Infernal Capetão Miliciano,
Dos Quintos dos Infernos, quero parabenizá-lo pelo seu governo que torna diariamente a vida dos brasileiros um verdadeiro inferno tupiniquim.
A “reforma da previdência” que você enviou ao Congresso, devo admitir, é de uma maldade que me causa profunda inveja.
Acabar com a aposentadoria dos pobres e da classe média, transferindo mais de um trilhão da poupança pública para os bancos privados é de uma perversidade que o notabiliza entre meus discípulos.
Aumentar a idade mínima de aposentadoria para 65 anos (homens) e 62 (mulheres), com a agravante de a cada 4 anos subir ainda mais, quiçá para 68, 70 ou 89 anos, KKK, tornará impossível na prática essa gentinha descansar depois de 5, 6 ou 7 décadas de trabalho exaustivo e com salário minguado, sem contar os intervalos de desemprego no meio do caminho, que o sistema capitalista e seus ciclos garantem para estorvar aqueles que vivem do suor de seu próprio trabalho.
Particularmente, a sua excelente pirataria de exigir pelo menos 40 anos de contribuição para a ralé obter a aposentadoria integral, é digna de medalhas satânicas. Como esse tempo será ampliado no decorrer dos anos, teremos garantida a impossibilidade de a patuleia chegar a esse objetivo mínimo ao final de seus penados dias. KKK.
Fazer a tabela do cálculo do valor do benefício contabilizar todos os salários e não mais os 80% mais altos, como é hoje, reduzirá ainda mais os minguados benefícios da choldra, que começa com baixos salários e terminará — antes de morrer? KKK — recebendo uma ninharia miserável que não possibilitará nem mesmo comer o pão que eu, o Diabo, amassei. Talquei?
Agora fala pros trouxas continuarem a fazer arminha com as mãos. Talquei? KKK.
Ferrar os professores é outro ponto central de sua proposta diabólica. Tem mais é que aumentar o tempo de contribuição desses infelizes que teimam em educar as crianças e os jovens com livros ao invés de estimular a distribuição de armas pelos cartéis das indústrias armamentistas que sempre são generosas com seus parceiros. Se pelo menos ensinassem a violência, a agressão e a brutalidade, tudo bem. Talquei?
Ótimo, sobretudo, essa sua invenção da “escola sem partido”, assim estarei pessoalmente atazanando a cabeça dos alunos para que eles se transformem em delatores e meus servis soldados.
Retardar ou impedir os camponeses de se aposentar é outra medida das profundezas infernais que compartilhamos.
Mais um ponto significativo foi ferrar de verde-amarelo os servidores públicos (aumentando a idade mínima e dobrando a alíquota de contribuição dessa categoria que tantos votos lhe deu. KKK.
Essa de acabar com o regime de partição (solidário, com a contribuição tripartite de governo, empresários e trabalhadores) e substituir pelo de capitalização (individual = cada um por si, uma guerra de todos contra todos), jogando única e exclusivamente no lombo dos pobres arcar com essa poupança que renderá para os bancos e, como demonstrou o exemplo chileno com os inúmeros suicídios, no máximo permitirá que uma parcela extremamente reduzida consiga receber uns trocados que não servirão para coisa nenhuma. KKK.
Cortar pela metade o valor da pensão por morte dos cônjuges e órfãos é mais uma atrocidade admirável.
Elevar a idade mínima do Benefício de Prestação Continuada (BPC), no valor de um salário mínimo por mês pago a idosos e pessoas com deficiência em situação de miserabilidade, para 70 anos (por enquanto, KKK) e rebaixar para 400 mangos é de uma brutalidade que a legião de espíritos do mal sequer imaginava existir.
Quanto às mulheres, a elevação do tempo de contribuição e as dificuldades adicionais que elas precisam enfrentar com a tripla jornada de trabalho imposta por nossa queridíssima sociedade patriarcal, racista e misógina, é de uma crueldade que será reconhecida no Guiness Book dos Infernos, bem como o conjunto de sua obra iníqua que tanto apreciamos.
Os jabutis que você enfiou no projeto da “reforma da previdência” dá mais presentes ainda aos patrões, que estarão livres de pagar a multa de 40% sobre os depósitos efetuados no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) na conta de trabalhadores que vierem a se aposentar — (toc-toc-toc) [Som dos cascos do Cabrunco] — e continuar trabalhando na mesma empresa. Os patrões também não precisarão mais continuar recolhendo o FGTS dos empregados aposentados, 8% por mês. É o fim dessa desgraçada regra atual em que o coitado do patrão continua depositando na conta do empregado os 8% do fundo porque “a aposentadoria não encerra o contrato de trabalho. Quando a empresa demitir esse trabalhador, este recebe todos os direitos trabalhistas e os 40% da multa do FGTS. O trabalhador que se aposenta pode, inclusive, decidir onde quer que o depósito seja feito, na conta do FGST ou na sua própria poupança. O dinheiro pode ser retirado todo mês, se ele quiser”.
Onde já se viu uma coisa dessas?
Mas você, na sua Oficina do Olavo, extermina mais um desses direitos, dando continuidade à obra de meu outro discípulo, Temerlão I, o breve.
Seus méritos satânicos são inquestionáveis, pois determina que o valor do benefício das futuras aposentadorias será bem menor, pois ninguém entra no mercado de trabalho com altos salários.
Em resumo, você acabou com o benefício integral e oferece no lugar a perda integral, e ainda consegue levar analfabetos políticos para aplaudir (por outro lado, o número deles é cada vez menor, o que é um sinal de perigo para a continuidade de nossas metas).
Temos muito a aprender com seu querido (e nosso também) empregado que endossou, com seu projeto de “licença para matar”, muitas das propostas que sempre defendemos aqui nas assembleias do mundo subterrâneo.
Nossa cavernosa saudação à turma do TRF-4, que cumpre todas as recomendações que pavimentaram seu acesso à Presidência para implementar nossa obra.
Por tudo isso, peço um derradeiro favor, a mim próprio e extensível a meus servos maléficos: todos aqui das profundezas rogamos uma vaga de estagiário em seu grande governo de aniquilação total de direitos trabalhistas e sociais, bem como a supressão, em breve, de todas as liberdades.
Sem esquecer, evidentemente, de numerosos cargos para nossos parentes, que ninguém é de ferro, não é mesmo?
Capetão, envie nosso forte abraço para a nossa turma da KKK (Ku Klux Klan).
Continue seguindo fielmente os passos de Trump, outro de nossos devotados adoradores.
E, para finalizar, uma última advertência: Não deixe, de jeito nenhum, que se permita a quebra dos sigilos bancário e fiscal do inFlávio, do Queiroz e dos demais, pois aí nem eu poderei ajudar.
Esta missiva vai certificada com a assinatura de meus cascos. Talquei?

Cabrunco Cramulhão Demônio Tinhoso Espírito das Trevas Capeta etc. (você sabe bem meu nome completo).

_________________________________________________________________________
Observação. Fique atento/a, trabalhador/a. Muitas vezes, a realidade supera a ficção.
*  A partir de:
Entenda os 10 piores pontos da reforma da Previdência de Bolsonaro


*****

#SequestrodeLula é luta de classes: 418 dias.
Moro & Bolsonaro: #PatriotasdoEstrangeiro
Marielle e Anderson assassinados em 14/03/2018: 441 dias.
Milicianos mandantes e executores são do mesmo condomínio?

Milicianos na cadeia.
Dia 30/05/2019 é para lutar de novo em defesa do conhecimento contra o obscurantismo.
Todo apoio à luta de estudantes e professores em defesa da Educação.


*****


Conheça também:


Autor: Agenor Bevilacqua Sobrinho
Editora: Cia. Fagulha
ISBN 13:       978-85-68844-02-1
Páginas:       104





Tel.: (011) 3492-3797



Nenhum comentário:

Postar um comentário