quarta-feira, 27 de junho de 2018

Mais uma obra macabra do PSDB - Cadáveres de 1600 pessoas podem virar lixo na cidade de São Paulo


Mais uma obra macabra do PSDB:
Cadáveres de 1600 pessoas podem virar lixo na cidade de São Paulo



50.000 ossadas devem sair do caminho para pavimentar
a privatização dos cemitérios municipais de São Paulo.
  


Imagine seu pai, sua mãe, seu irmão/irmã, seu amigo/a, seu vizinho/a.
Ele/ela saiu de manhã para andar, pensar na vida, espairecer.
Não se preocupou em sair com documentos.
Queria encontrar a paz, uma ideia, uma luz para enfrentar e resolver suas angústias.
No meio do perambular, de repente, ele/ela sofre um mal súbito, fulminante, e vem a falecer.
Caso esteja afastado da residência e/ou de conhecidos, aquela pessoa que você vê todos os dias, agora está morta E ainda pode ser enterrado como indigente.
Isso mesmo, independente de você ter procurado em hospitais, postos de saúde, delegacia, IML etc., você possivelmente não terá a oportunidade de se despedir e dar o seu adeus ao/à ente querido/a.
Ademais, muitas das ossadas de presos políticos, ou seja, das pessoas perseguidas, torturadas e assassinadas pela ditadura civil-militar (1964-1985), “desaparecidas” e “sumidas”, sofrem o mesmo destino: são jogadas numa vala-comum, cuja finalidade, no caso, é acobertar sevícias, delinquências e barbaridades perpetradas por órgãos oficiais (crimes de Estado), cujos agentes continuam a gozar de ampla impunidade.
Adriano Diogo indicou a ocorrência de condições lastimáveis e absurdas a que estão relegados os restos mortais — daqueles que não puderam sequer contar com o ritual de adeus de familiares — em dois cemitérios da cidade:  Vila Formosa e Quarta Parada.


Confira:

#Verme Supremo

 

Afirmações, Perguntas e Respostas

 

Imobiliária para Imigrantes Adolf Trump. Real Estate for Immigrants Adolf Trump.

 

Triunfo nazista nos EUA - Nazi Tr(i)ump(h) in the USA

 

Revista Alfafa ensina que perder é ganhar

 



'A resistível ascensão de Bushad'óleo.'. Margem Esquerda, São Paulo, v. 1, p. 190-198, 2005.

 

Brecht, história e o teatro épico >>>>> dialética


BRECHT: Arte, História e Poder



Confira também:

Os livros da Editora Cia. Fagulha podem ser adquiridos diretamente pelo site da editora ( www.ciafagulha.com.br ) ou na Livraria Augôsto/Augusta (Rua Augusta, 2161 - São Paulo-SP)





Nenhum comentário:

Postar um comentário