quarta-feira, 18 de abril de 2018

Moro, desembargadores do TRF-4, a farsa da sentença do tríplex do Guarujá e as "armas de destruição em massa" inventadas pelos golpistas


Moro, desembargadores do TRF-4, a farsa da sentença do tríplex do Guarujá e as "armas de destruição em massa" inventadas pelos golpistas.




 Farsa judicial: sem escrúpulos.
Da dignidade da "justiça" burguesa não sobrou nem a toga.



Sentença fake x realidade.

Para justificar a invasão do Iraque em 2003, os Estados Unidos acusaram o país do Oriente Médio de possuir armas de destruição em massa,

As “provas” apresentadas pelo secretário de Estado, Colin Powell, foram reconhecidas pelo mesmo, em 2016, como falsas.

Ao longo da história do Brasil, líderes foram acusados, sem provas, de cometerem crimes: Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek, João Goulart e Lula foram acusados de possuir casas, apartamentos e mansões obtidas pela corrupção.

A classe dominante, desprovida da maioria de votos nos processos eleitorais (no curto período em que houve democracia na história republicana), impôs a perseguição midiática, policial e judicial de todos os referidos ex-presidentes para deter processos de mudanças em favor das classes exploradas e oprimidas.
Portanto, a farsa se repete, e o mesmo dispositivo de pretenso “combate à corrupção” é acionado para impedir que as classes trabalhadoras tenham acesso básico a direitos fundamentais.


A mentira como matéria-prima: PIG ilude incautos com falsificações grosseiras.

Mané-festantes são alimentados com narcóticos midiáticos, policiais e judiciais.


 Consórcio golpista vende o lixo como "luxo".
PatOtários engolem quaisquer embustes.



Dr. Toicinho, CEO do PIG desde 1939: 
Publicamos que o tríplex da OAS é do Lula.
Sem provas. Apenas com 'convicções'.
Enganar manifestoches é mais fácil do que tirar doce de uma criança.


A mentira como matéria-prima: repetição histórica.
A ação didática do MTST ao ocupar por algumas horas o “tríplex luxuoso”, “faustuoso” e “imperial”, que Moro afirma ser “atribuído” (figura jurídica inexistente em nossos códigos) a Lula, revelou de forma escancarada a farsa judicial arquitetada pelos golpistas para alijar o ex-presidente Lula e o PT do processo eleitoral e da legalidade, no intuito de seguir o desmonte e destruição de direitos sociais e trabalhistas, além, é claro, de manter o entreguismo avassalador do patrimônio público às multinacionais.
Moro e os três desembargadores do TRF-4 assinaram e referendaram a sentença fake sobre as inexistentes reforma e instalação de elevador no tríplex do Guarujá.
São as “armas de destruição em massa” inventadas pelo consórcio golpista para anular a vontade de mais de 54 milhões de eleitores/as.
Estamos atentos, pois sabemos que ainda outras vezes o mesmo ardil criminoso será empregado pela desfaçatez das elites retrógradas do Brasil.
Concluindo, perguntamos aos operadores do Direito. Como classificar a condenação sem provas do ex-presidente Lula?
a) Falsidade ideológica.
b) Formação de quadrilha.
c) Lawfare.
d) Todas as anteriores.


Confira:

Marilena Chauí - Classe média está arrependida da farsa do impeachment

 

Eleição sem Lula é fraude

 

PSDB é de extremo-cinismo. #PiadaPronta

 

Soberania

 

Carta de Berlim: A hora e a vez de Luiz Inácio. Por Flávio Aguiar

 

Judiciário

 

Temer e a segurança pública

 




Confira também:

Os livros da Editora Cia. Fagulha podem ser adquiridos diretamente pelo site da editora ( www.ciafagulha.com.br ) ou na Livraria Augôsto/Augusta (Rua Augusta, 2161 - São Paulo-SP)







Um comentário: