quinta-feira, 12 de abril de 2018

Judiciário



Judiciário


Predileções sem disfarce.

A regra do jogo:
"justiça" burguesa atende aos interesses da burguesia.
Não insista.

Art. 5º da Constituição: Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza.
Manchetes de jornais proclamam e exaltam ambos os heróis da “justiça” burguesa, cujos membros jamais incomodam tucanos.
A lei é para todos!
Na realidade, as coisas não funcionam assim.
Ainda mais depois do golpe de Estado de 2016.
O Judiciário e o Ministério Público colecionam uma série de privilégios ilegais, ilegítimos e completamente descabidos (auxílio-moradia, auxílio-creche, auxílio-livro etc.).
Mais de 90% da população não ganham R$ 4.378,00 por mês, o valor do auxílio-moradia de juízes, procuradores e outras divindades do Judiciário. O referido auxílio é pago mesmo àqueles/as que têm moradia própria na cidade onde trabalham. Há entre eles, inclusive, proprietários de mais de meia centena de imóveis.
Mas os juízes e os procuradores, que têm um salário de dezenas de milhares de reais, estourando largamente o limite do teto de recebimento permitido pela Constituição, acham que é “muito pouco”.
Segundo Sérgio Moro, "o auxílio-moradia é pago indistintamente a todos os magistrados e, embora discutível, compensa a falta de reajuste dos vencimentos desde 1 de janeiro de 2015 e que, pela lei, deveriam ser anualmente reajustados".

O novo presidente do TJ-SP - Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Manoel Queiroz Pereira Calças, defende o auxílio-moradia de R$ 4,3 mil pago à magistratura. De acordo com ele, o valor deveria ser bem maior: “Acho muito pouco o valor do auxílio-moradia.”
Além de escarnecerem da imensa maioria sofrida do país, muitos desses marajás partidarizaram a Justiça.
A perseguição de desafetos políticos e a blindagem de tucanos e demais golpistas é escancarada: Não vem ao caso.
Carmén Lúcia sorri para Temer; Moro sorri para Aécio, Serra, Alckmin, Capez e outros tucanos.
E o que vemos todos os dias é a Constituição ser pisoteada e rasgada por quem deveria defendê-la.
É a ditadura neoliberal pisoteando direitos fundamentais. E acelerando o grande acordo da corja golpista: Com o Supremo, com tudo!

 

Confira:

Temer e a segurança pública

 




Confira também:

Os livros da Editora Cia. Fagulha podem ser adquiridos diretamente pelo site da editora ( www.ciafagulha.com.br ) ou na Livraria Augôsto/Augusta (Rua Augusta, 2161 - São Paulo-SP)







Nenhum comentário:

Postar um comentário