segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Quero colaborar com o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho



 Quero colaborar com o
Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho



 Faremos parcerias e receberemos contribuições que garantam
 — sem jamais interferir — nossa independência editorial.




Brasil, 07 de agosto de 2017




Car@s leitores/as,

Sempre trabalhando por uma sociedade mais justa e fraterna, o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho, desde 29 de abril de 2010, tem procurado cooperar com visão crítica da realidade brasileira no intuito de analisar e combater as imensas desigualdades reinantes em nossa sociedade.

Gostaríamos de convidar aqueles/as que já nos acompanham — e os que se aproximam a cada dia — para contribuir com a continuidade deste espaço de reflexão de maneira a torná-lo ainda mais forte e independente. Como resume nossa epígrafe: Pensar é o canal - Aqui não se cultiva a arte de lamber saliva!

Nossos assinantes permitirão a produção de conteúdos próprios e diversificados, livres da formatação embolorada da grande mídia comprometida com golpes de Estado, retrocessos e a manutenção das desigualdades históricas em nosso país.

Exemplos de trabalhos que você encontra neste espaço:

























Agora, o golpe de Estado aplicado pelos derrotados em quatro eleições presidenciais seguidas, todos sabemos, exigirá maior empenho de tod@s para o restabelecimento da democracia formal e a firme construção de uma democracia social.



Nossos objetivos:

1. Movidos pela ideia de que a esperança não se resume ao ato de esperar, procuramos estreitar cada vez mais os vínculos com quem se compromete com a superação desse momento de estupro da Constituição e de aviltamento das condições de vida de trabalhadores/as, principalmente as decorrentes da revogação de direitos arduamente conquistados.

2. Atentar para os dinâmicos movimentos da realidade a fim de captar com maior precisão tendências e efeitos, antecipando-os para noss@s leitores/as.

3. Ampliar e diversificar as abordagens para possibilitar entendimento mais amplo dos acontecimentos.

4. Produção de entrevistas exclusivas com questionamentos diferenciados.

5. Elaborar material bibliográfico de maior profundidade em edições impressas e/ou digitais.



Trilhar esses caminhos e iniciativas demanda recursos. Financiamento de noss@s leitores/as habituais e dos que identificarem nosso canal como fator de debate, reflexão e ações voltadas para intervir na realidade diagnosticada e transformá-la em direção diversa da orientada pelos coveiros da humanidade.

Faremos parcerias e receberemos contribuições que garantam — sem jamais interferir — nossa independência editorial.

São esses desafios que o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho se propõe a enfrentar, contando com a solidariedade dos que puderem apoiar a vida que pulsa neste espaço de contestação do neoliberalismo e suas mazelas.

Agradecemos a compreensão e o apoio daqueles/as que puderem dar continuidade ao trabalho aqui desenvolvido.



Nosso contato:

Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho

Dúvidas: (11) 3492-3797

Muito obrigado e ótima leitura.





FORMAS DE COLABORAR COM O BLOG:



a)    Contribuições em dinheiro.

Você indica o valor de sua preferência.

Basta marcar / clicar abaixo a quantia desejada:












b)    Contribuições em dinheiro.

Você escolhe o valor de sua preferência.

Basta depositar na conta corrente abaixo a quantia desejada em nome da Editora e Produtora Fagulha:

Caixa Econômica Federal
Agência: 1207
Conta:  003 00002641-0

Dúvidas: (11) 3492-3797

 

c)    Adquirindo exemplares do autor.


A Lente



RESUMO: A Lente é um trabalho que remete ao conceito brechtiano de ação, entendido não apenas como o produto de um pensamento criador politicamente empenhado, mas como proposta de um olhar crítico desejoso de intervir na sociedade à sua volta

A peça utiliza a forma épica, coerente com a natureza das questões coletivas de que trata: seu foco crítico são os mecanismos de controle social e ideológico direta ou indiretamente ligados à retórica do Estado na presente fase do capitalismo no contexto nacional.

As personagens são não apenas os que habitam os bolsões de pobreza da megalópole, mas também aqueles que, em plena esfera da representação política nacional, aplicam seus golpes. Fazendo uso dos recursos da sátira e da paródia, o espetáculo expõe os malabarismos de raciocínio que embasam argumentos destinados a “justificar” o uso privado de dinheiro público, a manipulação de cargos e interesses, a revogação dos direitos trabalhistas e a implementação de projetos destinados a multiplicar os vencimentos de seus próprios proponentes.

O texto caracteriza-se como um trabalho de natureza não apenas crítica e reflexiva, mas ao mesmo tempo fortemente propositiva e disposta a prosseguir no caminho de um teatro abertamente político como perspectiva de reflexão e de construção do pensamento. 
[Trecho do estudo introdutório de Maria Sílvia Betti] CAC-ECA-USP e FFLCH-USP.


RESENHA de A Lente, por Maria Sílvia Betti — FFLCH-USP




Atualidade/utilidade do trabalho de Brecht


RESUMO: Atualidade/utilidade do trabalho de Brecht
[Brecht tinha] consciência de que seu esforço era o de associar a mais rigorosa militância política com a mais alta exigência estética no campo do teatro, da poesia e do ensaio, que foram as modalidades criativas a que mais se dedicou. Foi esta conjunção que deu ao trabalho de Brecht a condição de uma navalha crítica, dissecando com precisão absoluta, tendo como alavanca e fulcro o método marxista de análise da sociedade, dos dramas do capitalismo do seu tempo, e do cerne mesmo da metodologia capitalista de exploração social de muitos por poucos.

Esta é a navalha que Agenor procura circunscrever em sua tese acadêmica, agora transformada em livro. Recorrendo ao método brechtiano de inserções provocativas, exemplifica como os problemas do capitalismo no “Zeitgeist” totalitário dos anos 20, 30 e 40 do século passado, permanecem e até mesmo, em alguns casos, ampliam-se no capitalismo pós-moderno do começo do século XXI. A percepção do momento histórico atual, com especial atenção para o nosso espaço brasileiro, se agudiza pelo seu espelhamento nas peças de Brecht, com especial atenção para as personagens femininas, mostrando como estas obras, com seu mergulho nas raízes do capitalismo, identificam constantes inerentes aos caminhos da exploração de classe como meio da acumulação privada da riqueza social.

No caminho desta leitura tão rica e sugestiva, Agenor enfrenta com coragem e determinação as “profecias sobre o passado” que vaticinam o suposto “anacronismo” de Brecht e de seu teatro, e que mal disfarçam um pertinaz preconceito antimarxista. A este “Conservatório da Orquestra Conservadora”, Agenor responde com a navalha de seu próprio pensamento afiado.
[Trecho do prefácio de Flávio Aguiar]

 
RESENHA de Atualidade/utilidade do trabalho de Brecht, por Flávio Aguiar — FFLCH-USP




A Guerra de Yuan


RESUMO: A Guerra de Yuan narra a história de um intrigante personagem do futuro e de um sombrio mundo de autômatos fortemente moldados e cerceados pelos meios de comunicação, cuja função massificadora é claramente ligada à concentração de um poder central nas mãos da Yuan-Mind, empresa que controla as engrenagens do mecanismo totalizante e esmagador de Yuan

 
RESENHA de A Guerra de Yuan, por Mayumi Denise Senoi Ilari — FFLCH-USP







O Rato Pensador


RESUMO: O Rato Pensador Um rato toma o leite que uma mulher, pobre e desempregada, estava reservando para o filho. O choro do menino e a frustração da mãe enchem o rato de remorsos. Disposto a reparar o erro, ele tenta proporcionar ao garoto o leite de que o havia privado, e acaba chegando a uma série de constatações que transformam seu olhar a respeito das relações sociais e do impacto delas sobre a natureza.
  

RESENHA de O Rato Pensador, por Maria Sílvia Betti — FFLCH-USP






d)    Comprando cotas de doação dos livros para Bibliotecas Públicas e/ou

Escolas Públicas que temos cadastradas.

Você pode indicar alguma de sua preferência, se quiser.

Basta marcar a quantidade solicitada:


Por exemplo: 05, 10, 15, 20, 30, 50, 100 exemplares de A Lente




Por exemplo: 05, 10, 15, 20, 30, 50, 100 exemplares de Atualidade/utilidade do trabalho de Brecht




Por exemplo: 05, 10, 15, 20, 30, 50, 100 exemplares de A Guerra de Yuan




Por exemplo: 05, 10, 15, 20, 30, 50, 100 exemplares de O Rato Pensador



Nenhum comentário:

Postar um comentário