sexta-feira, 15 de julho de 2016

Fora Temer Olímpico



Fora Temer Olímpico

Exames antigolpe detectam manobras de golpistas:
 Temer e seus cúmplices são desclassificados por golpearem a democracia.

VAIAS DE ALCANCE MUNDIAL
Flagrado em exame antigolpe, Temer golpista não poderá comparecer na Abertura dos Jogos Olímpicos de 2016 (muito menos durante ou no Encerramento), em nenhuma das modalidades, sem receber estrondosas vaias e manifestações de repulsa de caráter mundial.
O público estrangeiro tomará conhecimento do repúdio de trabalhadores/as ao usurpador e seus cúmplices, que assaltaram o poder de Estado por meio de um golpe midiático-jurídico-parlamentar desprovido dos mínimos embasamentos legais.
Há pouco, o Ministério Público Federal, por ordem do Procurador Ivan Claudio Marx, inocentou a presidenta Dilma Rousseff na questão das "pedaladas fiscais" por não haver cometimento de crimes de responsabilidade, mandando arquivar o processo.


COMO É FEITO O EXAME ANTIGOLPE

Há basicamente quatro tipos de procedimentos proibidos:

1. Assumir o poder sem votos (abertamente contra a democracia).
Com o programa antissocial e antinacional — de aposentadoria aos 75 anos (idade mínima); 80h de jornada de trabalho por semana; fim do SUS; entrega do Pré-sal e outras empresas brasileiras às multinacionais — golpistas não teriam jamais condições de chegar ao poder por via legítima;

2. Golpe parlamentar contra a democracia (no caso, comandado por vingança do arquibandido Eduardo Cunha) e, por isso mesmo, sem pré-requisitos constitucionais.
Poucos ainda insistem em pregar inocência do correntista suíço. Até mesmo seus recentes apoiadores querem se livrar do estorvo. MPF inocenta a presidenta Dilma;

3. Golpe midiático contra a democracia.
Hiperconcentração da propriedade dos meios de comunicação de massas nas mãos de meia dúzia de famílias permitiu a intoxicação de analfabetos políticos, inicialmente conhecidos pela alcunha de Coxinhas e, depois da pós-graduação, passaram a receber a titulação de Trouxinhas. Mídia golpista insulta direitos elementares da sociedade deformando acintosamente os acontecimentos, que passam a ser narrados pela Novilíngua piguiana;

4. Golpe jurídico-policial contra a democracia.
Aparato repressivo do Estado é partidarizado, seletivo e cria, ao arrepio da Constituição, determinações inconstitucionais, perseguindo desafetos e partidos políticos que não são da predileção de agentes públicos (com interesses privados eloquentes).

        Observação: Apesar de sempre negados pelos golpistas, todos os itens acima foram detectados em milhares de repetições dos exames antigolpe. Participaram da análise e coleta de provas especialistas brasileiros e internacionais (juristas, intelectuais, artistas, jornalistas, escritores, cientistas, trabalhadores/as, desempregados/as etc.).

PÂNICO DOS GOLPISTAS
Até mesmo Trouxinhas, que ficaram um dia de abstinência sem assistir à programação da Rede Globo ou ler Veja/Estadão/Folha, passaram a entender que foram ludibriados pelos grandes meios de comunicação. Envergonhados, buscam formas de pedir desculpas aos familiares por terem vociferado tolices a mancheias durante tanto tempo.
Aturdido com as notícias, o Dr. Toicinho, CEO do PIG desde 1939, pressentindo o perigo, mandou encomendar pesquisas (com resultados previamente conhecidos pelos pagantes) para trazer alento aos golpistas e forçar os Trouxinhas a não largarem as prescrições de doses diárias de narcóticos piguianos das emissoras e publicações do PIG – Partido da Imprensa Golpista.

#ForaTemer Olímpico


Confira também:

 

Quero colaborar com o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho


 

A história secreta da Rede Globo










Nenhum comentário:

Postar um comentário