quinta-feira, 16 de junho de 2016

Centenária tem aposentadoria cancelada por ser velha demais



Centenária tem aposentadoria cancelada por ser velha demais

Jesuína dos Santos: desrespeitada
 

Jornal GGN - Em reportagem para a Gazeta do Povo, o jornalista Antoniele Luciano aborda a incrível história de uma senhora com 120 anos que teve sua aposentadoria cancelada por ser velha demais. A paranaense, Jesuína dos Santos Cardoso, que mora no distrito de Porto União, a 300 quilômetros de Curitiba, teve que viajar mais ou menos 200 quilômetros até Apucarana, para provar ao INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) que estava viva e continuar recebendo o benefício.
Depois de provar os funcionários do INSS, a neta de dona Jesuína, Dalíria Amaral de Siqueira Franco, de 53 anos, foi incentivada a buscar o título de a mulher mais velha do mundo para a idosa. A data de nascimento no registro da idosa de 30 de janeiro de 1896 está sendo avaliada pelo Guinness Book, o livro dos recordes, por meio de um vereador, amigo da família.
Hoje, dos 15 filhos de Jesuína, três estão vivos junto aos 36 netos, 63 bisnetos e 44 tataranetos. A idosa, que só conheceu um médico quando completou 100 anos, é lúcida e está sempre querendo saber como vai a família.
Jesuína era agricultora e sempre plantou de tudo em Porto Espanhol e fez disso a receita para a longevidade. “Não era de comprar bobagem no mercado. O milho, feijão, legumes, verduras e frutas, ela e o marido plantavam. Também criavam galinha e o porquinho que comiam. Era tudo sem conservante, sem veneno”, explicou a neta.
“É um orgulho para nós termos ela viva. É nosso exemplo de vida, uma guerreira. Viu os filhos morrerem e está sempre firme”, comentou a bisneta Elizabete Franco Viana Dias, de 19 anos.


Fonte:




Confira também:

Saída ou beco constitucional? Por Wanderley Guilherme dos Santos

 

A maior bolha de todos os tempos. Por Henrik Böhme


Professor de Direito expulsa aluno no primeiro dia de aula

 

A incrível desmoralização do Judiciário Brasileiro. Por Bob Fernandes









Nenhum comentário:

Postar um comentário