terça-feira, 31 de maio de 2016

EXCLUSIVO: Vaza áudio de conversa de Temerlão I com o Cramulhão



EXCLUSIVO: Vaza áudio de conversa de Temerlão I com o Cramulhão
#DrToicinho, CEO do PIG desde 1939, está completamente apavorado com os desdobramentos de mais um áudio que pode detonar o golpe meticulosamente planejado pelo PCC - Primeiro Comando do Capital.



Cramulhão – (Impaciente) De novo, Temerlão I?
Temerlão I – (Abatido) Cramulhão, dono do meu coração, minha tristeza não tem limites.
Cramulhão – (Ríspido) Servo mal-agradecido, não recebeu tudo o que pedira?
Temerlão I – (Aos prantos) Sim, Lúcifer adorado, mas o povo repudia a mim e a meu governo.
Cramulhão - Você deve obediência e louvor a mim e a mais ninguém.
Temerlão I - Eu sei, Satanás, mas imaginei que o povo prostrar-se-ia em devoção a mim.
Cramulhão - Minha influência é restrita aos Coxinhas. Percebeu que os promovi a Trouxinhas?
Temerlão I - Sempre observo e aplaudo suas ações, Diabo querido.
Cramulhão - Pois então, seus queixumes interrompem minhas maldades.
Temerlão I - Perdoar-me-á a insistência, Rei das Trevas, mas o que faço com os resistentes ao meu comando?
Cramulhão - Já não entreguei a Corte Suprema, a mídia piguiana, o MP etc., insignificante?
Temerlão I – Com certeza, Demo. (Magoado) Mas foram insuficientes para o povo querer-me bem.
Cramulhão - (Exasperado) Inseto rastejante, não ouviu que há tarefas que até a mim são vedadas?Tudo que foi dado bastava para ser adorado por quem interessa. Largue para lá essa história besta de “amor do povo”. Olhe-se no espelho! Está ficando à minha imagem e semelhança.
Temerlão I – (Orgulhoso) Gratidão, Cabrunco. Honraria igual não haverá em parte alguma.
Cramulhão - Pois então vá e entregue logo o Pré-sal, conforme combinamos com a NSA.
Temerlão I - Graxumão, a WikiLeaks já revelou no mundo inteiro nossos planos. Além disso, tem um jornalista gringo no Rio de Janeiro que detonou o Estadão em decomposição, a ponto da família Mesquitinha exigir a extradição do bolivariano.
Cramulhão – (Zangado) Não designei para a missão o Motoserra? Este não fraqueja no entreguismo visceral e inscrito de forma indelével no DNA dele por mim.
Temerlão I - Na realidade, Capiroto, não haveria ninguém mais apropriado para a encargo determinado do que o Motoserra. Entretanto, o povo rebelde acampa em frente à minha casa, não me venera (chora histericamente).
Cramulhão - Estou cansado com sua preocupação com esse povo petralha.
Temerlão I – (Soberbo) Chifrudo, eu quero que o povo se exploda. Porém, ele não poderia adorar-me com sofreguidão?
Cramulhão - E meus Trouxinhas já não fazem isso, repugnante?
Temerlão I - Sem dúvida, Cão. Entretanto, parte deles pretende desfazer-se das camisas verde-amarelas da CBF, que recomendamos, e, como suprema ousadia, rasgar o Certificado Pagar o Pato, cuja validade é atestada pelo casco de sua assinatura, Príncipe do Mundo.
Cramulhão – Preocupante a situação, já adverti que minha interferência é apenas com os Trouxinhas. Se alguns deles abandonarem minhas ordens, deixando de ser Trouxinhas, não terei como demovê-los. (Desanimado) Caso eles consigam responder as palavras cruzadas do Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho, esqueça! Tudo estará perdido. Professores em São Paulo, cansados de esperar, farão requerimentos. Revoltados, não aguentarão mais a máfia da merenda e outros desmandos que combinamos com o governador Arquiruim, nosso amigo de todas as horas, principalmente para descer o cassetete nessa molecada que não aceita nossas ordens.
Temerlão I – (Alarmado) Perigo total, Espírito das Trevas. Alguns Trouxinhas começaram a entender que no Ministério do Planejamento, de nosso amigo Jucá Tagarela, tudo estava acertado para deter as investigações.
Cramulhão - E eu não ordenei para pôr aquele outro no Ministério da Opacidade?
Temerlão I - Claro, Beiçudo. (Ranger de dentes) É que precisei mudar o nome para Ministério da Transparência e... [inaudível].
Cramulhão - Isso é que dá querer fazer demagogia com esquerdopatas.
Temerlão I – (Apavorado) Besta Fubana, daqui a pouco outras gravações serão de conhecimento público e serei obrigado a exonerar outros ministros corruptos.
Cramulhão – (Furioso) Inservível, não se dá conta que tem uma penca deles por mim indicados em seu governo interino? Que perca dezenas, ainda sobrarão centenas, milhares de meus seguidores.
Temerlão I – (Reverente) Reconheço que meu estoque é inesgotável, Tinhoso.
Cramulhão – (Vaidoso) Então, não há problema. Há muita gordura infernal para queimar.
Temerlão I - Evidente, Zarapelho, temos quantidades industriais deles. Mormente na Câmara, beirando os 400.
Cramulhão - Estes são adoradores antigos.
Temerlão I - Anhanguera, no Senado as coisas podem degringolar com tantos áudios espalhando-se por todo o mundo. Lúcifer, a imprensa internacional escarnece de mim. Pé-de-Bode, em todos os lugares troçam de mim.
Cramulhão - Mi-mi-mi, só sabe chorar, Tremelão I? Parou de escrever aquelas cartinhas ridículas, protozoário?
Temerlão I – (Cabisbaixo) Renegado, acreditava que tudo seriam glórias.
Cramulhão - Você é um otário, choramingas. Fode o povo e ainda quer que ele lamba seus cascos.
Temerlão I (Olhando para os pés) Realmente, vejo cascos no lugar de meus pés. (Olhando-se no espelho) Outras coisas também contemplo e vejo que em quase nada difiro de ti, Pai-da-Mentira.
Cramulhão - Alto lá, verme! Não tenho rival, apenas cultuadores.
Temerlão I – (Reverente) Astuto, não se ofenda. Para mim é motivo de orgulho as semelhanças que assumo com a proximidade de seu caráter, Satânico. Entrementes, se o povo descobrir tudo antes do fim do processo no Senado, serei somente Tremelão I, o breve. Minha carreira findará melancolicamente, Maligno.
Cramulhão – “Quanto mais alto, maior o tombo”, dizem. Tive que fazer acordo com meu filho, o Trindade, para entregar-lhe a Presidência.
Temerlão I - Eu sei, Mefisto. A ele, em suas três pessoas, presto contas de tudo que ele impõe: CunhaDia, CunhaTarde e CunhaNoite presidem meu governo e, de fato, são os reais poderosos de Temerlândia, Gênio do Mal.
Cramulhão – (Curioso) As lavagens de dinheiro deram certo, não?
Temerlão I - Totalmente, Encardido!
Cramulhão - Ótimo. Tudo de vento em popa.
Temerlão I - Marquês do Inferno, suas ideias são meu guia.
Cramulhão - Assim deve ser, bactéria!
Temerlão I - Espírito-de-Porco, meus investimentos estão seguros?
Cramulhão - Sim. Não invista em barco de lata merreca e nem em pedalinhos mequetrefes. Os Marinhosos não gostam.
Temerlão I - E o que aconselha para Temerlãozinho, Anhangá?
Cramulhão - Para começar, antecipe herança em imóveis. Representa excelente economia junto ao Imposto de Renda.
Temerlão I - Crinado, seu fiel seguidor, à meia-noite, prostrar-se-á com oferendas nunca vistas em sua homenagem, Belzebu, Pé de Bode, Suco de Sangue, Coisa-Ruim, Exucaveira etc.
Cramulhão - Muito bem, Tremelão I. Volte para os afazeres que estabeleci. E lembre-se de sempre conservar nosso lema: “Se é pobre, não atenda!”

Quero colaborar com o Blog do Agenor Bevilacqua Sobrinho



Nenhum comentário:

Postar um comentário