segunda-feira, 10 de março de 2014

A revolução não será televisionada. O golpe na Venezuela. O golpe na Ucrânia.




A revolução não será televisionada.
O golpe na Venezuela.
O golpe na Ucrânia.

Caso não haja Putin ou Chávez/Maduro no caminho, a instalação do golpe é imediata.


Não se engane.

Assistir aos canais piguianos (Globo, Folha, Estadão, Veja etc.) de (des)informação é o caminho mais rápido para sua lavagem cerebral.

Não seja mais um alienado.

Os golpes financiados pelos Estados Unidos e seus associados têm o propósito de desrespeitar governos legitimamente eleitos e impor fantoches em posições subservientes aos interesses imperialistas dos EUA e seus comparsas.

Na Ucrânia, os EUA se aliaram à extrema direita para depor o governante eleito.

Hoje (2014), como ontem (décadas de 1960-1970), os golpistas recebem sustentação econômica e militar de Washington para conquistar posições de comando em países sem necessidade de votos.

E ainda os EUA querem que acreditemos que eles são representantes da democracia.

Pausa para rir.

Barack Obama e seu cordão de bajuladores violam as leis internacionais impunemente.

Barack Obama não passa de um George Bush negro.

Frustração! 

Disappointment!




Fora, golpistas!


Documentário de Kim Bartley e Donnacha O'Briainsobre sobre o golpe ocorrido na Venezuela em abril de 2002. O golpe foi consumado e Chaves foi preso. Mas as manifestações e o apoio de militares fiéis ao país enfraqueceram os golpistas, e Chaves retornou ao governo. Participação clara da mídia privada, empresários e militares oposicionistas no golpe, além de declarações do governo americano de apoio ao golpe na Venezuela.




O golpe na Ucrânia

Breaking: Estonian Foreign Minister Urmas Paet and Catherine Ashton discuss Ukraine over the phone


Fora, golpistas!




Confira também:

"Mi Amigo Hugo", a vida de Hugo Chávez em um documentário de Oliver Stone 


Nenhum comentário:

Postar um comentário