terça-feira, 6 de agosto de 2013

45 inquéritos do partido 45 ou 30%


45 inquéritos do partido 45 ou 30%


Salve-se quem puder!

Folha de S. Paulo abandona amigos (tucanos) feridos na batalha




Ministério Público reabre inquéritos sobre Metrô de SP
Promotoria desengaveta 15 processos que envolvem suspeitas de fraudes; outros 30 estão em curso
Segundo promotor, um dos objetivos do grupo é investigar casos de enriquecimento ilícito de servidores públicos
FLÁVIO FERREIRADE SÃO PAULO
O Ministério Público de São Paulo formou uma força-tarefa com dez promotores para analisar 45 inquéritos que envolvem empresas suspeitas de fraudes em licitações de trens da CPTM e do Metrô.
Para isso, 15 apurações que estavam arquivadas por falta de provas serão reabertas.
A medida é resultado da delação feita pela multinacional Siemens às autoridades antitruste brasileiras sobre a formação de cartel --do qual fazia parte-- em licitações de trens entre 1998 e 2008, em São Paulo e no Distrito Federal.
De acordo com o promotor Valter Santin, um dos objetivos da criação da força-tarefa é a "verificação de enriquecimento ilícito de servidores".
Ao todo, 19 empresas fazem parte das investigações desses 45 inquéritos. O número de companhias sob suspeita coincide com o da apuração do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) sobre a atuação do cartel.
De acordo com o promotor Silvio Marques, a maioria dos inquéritos teve início em 2009 e alguns já estão em fase de perícias e depoimentos de testemunhas, mas poderão ter novos desdobramentos a partir das informações surgidas após a delação da Siemens.
Segundo a Folha apurou, entre os procedimentos que serão desarquivados está uma investigação sobre supostas irregularidades no aumento de preços e prazos de contratos da linha 2-verde no valor de R$ 143 milhões.
Nesse procedimento são apuradas condutas de representantes do Metrô, da Siemens e da empresa Alstom.
Outro inquérito reaberto trata da suspeita de fraude em contrato de cerca de R$ 20 milhões. Ele é referente a serviços de revisão e fornecimento de materiais para 21 trens da CPTM. Nesse caso, a Alstom também é suspeita.
Uma investigação sobre um contrato da CPTM no valor de R$ 15 milhões para prestação de serviços de recuperação de 28 trens também saiu da gaveta e indica a Alstom como investigada.
Ontem os promotores se reuniram com advogados das empresas envolvidas em busca de informações sobre as operações sob apuração.




Participe da Enquete (no alto, à direita):

Como o #DrToicinho convence o #CoxinhaDeMarca?

Vote (antes que o Dr. Toicinho promova o golpe Paraguaio)



Confira também:

Ave de rapina faminta se apropria de 30% de recursos públicos em São Paulo

Propinaduto do Tucanato Paulista - Taxa de 30% Corrupção poliglota

A verdade segundo a Folha.
E você ainda acredita no Datafolha? Você é inacreditável!

Relações da Folha de S. Paulo com o regime militar

Folha de S. Paulo bate o recorde de grosseria em todas as modalidades

Folha: confissão tímida e absolutamente incompleta

Pense bem! Não vote no Burro do DEM.

Folha da Oligarquia - Um jornal a serviço do capital

#RedeGloboAbreBico Operação jogar #PSDB (a carga) ao mar

#FolhaAbreBico Operação jogar #PSDB (a carga) ao mar

Doendo, Serra? Espera só quando o povo souber que a gente leva um terço nos trens e no Metrô

Segundo a Revista IstoÉ, um terço é tucano!

Levar um terço em diferentes idiomas

Filho de Lula compra anéis de Saturno por US$ 15 trilhões

Nenhum comentário:

Postar um comentário