domingo, 29 de abril de 2012

Todo o mundo animal conhece as trapaças do Cachoeira e de sua turma


Todo o mundo animal conhece
as trapaças do Cachoeira e de sua turma

Diálogo esclarece como o mundo animal está atento.

MARIA: José, não coma nada que vier desta árvore daninha!

JOSÉ: Pode deixar, Maria! Não sou mais alienado!
Sei que desta árvore só sai coisa plantada pela turma do Cachoeira e congêneres.


Leia também:

Pitacos do dia e outras palavras.
Alienação: nunca mais!

João. Rock aberto.

Sabemos que até mesmo as estrelas saem de sua órbita para se insurgirem contra as injustiças.

PIG corta na carne e joga InVejaTucana (a carga) ao mar

Segredo de Justiça
Ministro Ricardo Lewandowski
Supremo Tribunal Federal
Inquérito 3430 - Íntegra com o 1º Volume e 1 Apenso (Faltam o 2º Volume e 2 Apensos) 
Carlinhos Cachoeira, Demóstenes Torres, Marconi Perillo,
João Sandes Júnior, Carlos Alberto Leréia e demais parceiros
http://brasil247.com/videos-ipad/Vol%201.PDF

quarta-feira, 25 de abril de 2012

PIG corta na carne e joga InVejaTucana (a carga) ao mar


PIG corta na carne e joga
InVejaTucana (a carga) ao mar
“Isso é uma injustiça. Não se abandona um líder ferido na estrada!”
Será?


Segredo de Justiça
Ministro Ricardo Lewandowski
Supremo Tribunal Federal
Inquérito 3430 - Íntegra com o 1º Volume e 1 Apenso (Faltam o 2º Volume e 2 Apensos)
Carlinhos Cachoeira, Demóstenes Torres, Marconi Perillo,
João Sandes Júnior, Carlos Alberto Leréia e demais parceiros


domingo, 22 de abril de 2012

Murilo Portugal, da Febraban, reclama do jurocídio



Murilo Portugal, da Febraban, reclama do jurocídio

Cadê a Lei Maria dos Juros?

Murilo Portugal, presidente da Febraban, está indignado com a sociedade brasileira.

O jurocídio sendo perpetrado contra os homens de bens... 

E as passeatas do Cansei, quando sairão às ruas para clamar pela volta das coisas a seu lugar?

Em nenhum momento da entrevista, o presidente da Febraban esconde seu ressentimento contra as medidas tomadas pela presidenta Dilma Rousseff.

A impiedosa esquerdista comanda a carnificina de nossos juros e os poderes Legislativo e Judiciário ficarão inertes?

Nossos spreads bancários sendo maltratados à luz do dia... Cadê a Lei Maria dos Juros?

A respeito dos desdobramentos das medidas governamentais, o CEO dos Bancos prognostica decepcionado.

Pela trajetória que as coisas estão tomando, seremos obrigados a emprestar para a produção se quisermos sobreviver. Em que mundo nós estamos, meu deus Cifrão?

E num desabafo, assevera:

Devemos interromper imediatamente o jurocídio!

A guerrilheira acaba com nosso oxigênio e ninguém vai fazer nada?


Confira também:

62 dos 100 maiores contribuintes da CPMF jamais haviam pagado IR – Imposto de Renda

Índices PSDB: de inflação, de truculência e de corrupção

A Argentina e o resgate da soberania.

Errata

Galeria Augusto Probo Imaculado e seus "novos" homenageados

Supremo Tribunal Piguiano – O delírio do PIG




quinta-feira, 19 de abril de 2012

Errata


Errata



Torquemadas e apóstolos da revista da Marginal:
Caso alguns fossem sinceros...

Confira também:

Índices PSDB: de inflação, de truculência e de corrupção

A Argentina e o resgate da soberania.

A Argentina e o resgate da soberania


A Argentina e o resgate da soberania



Lembrete 1: O Brasil também deveria resgatar
a Vale do Rio Doce, a Eletropaulo, a Telebras etc. 



Lembrete 2: O colonialismo também é uma forma de corrupção,
pois necessita do aliciamento de entreguistas para efetivar o saque dos "civilizados".


Quantos desempregados serão necessários para que os cortes efetuados pelo governo de Mariano Rajoy permitam financiar as férias infinitas da realeza e dos rentistas?

A Argentina deu um grande passo rumo ao desmantelamento da herança neoliberal deixada por Carlos Menen ao nacionalizar a YPF 1.

A Repsol vai espernear, faz parte do jogo. Porém, ao ser negligente como empresa, cavou sua própria cova ao não realizar os investimentos necessários para incrementar a produção. Caso o governo sediado na Casa Rosada fosse ainda de Menen, ou de FHC, ou de Serra, em suma, de entreguistas, a Repsol poderia continuar relapsa e evadir impunemente bilhões de dólares da Argentina.

Por sua vez, o governo reacionário espanhol encenará sua indignação para a imprensa enquanto procura esconder o desastre devastador em que mergulha o país ao implementar o fundamentalismo de mercado. Fica por conta dos espanhóis arcarem com seu governo retrógrado — que os explora e lança-os no desemprego e na miséria — ou derrubá-lo.

Igualmente, a eles compete sustentar ou não a manutenção da monarquia 2, uma instituição parasitária que se locupleta em sua inatividade para o trabalho, mas se ocupa em sua intensa agenda social e nas presenças constantes nas colunas (anti)sociais repletas de futilidades e platitudes. Trabalhadores comendo o pão que o diabo amassou, escarrou e pisou. Enquanto a corte desfruta de privilégios e o rei sorridente se diverte caçando elefantes em Botswana, às expensas de seus súditos.

Todavia, cabem indagações.

Uma nação soberana não pode tomar decisões essenciais para atender seus interesses e ser independente?

Suas riquezas podem ser indefinidamente exploradas por conglomerados que não investem e só usufruem?

Verbas indenizatórias bilionárias são matraqueadas pelos porta-vozes do capital como decretos divinos.

Seremos os inocentes úteis a nos sensibilizar pelas agruras em que a empresa espanhola se enredou ao não realizar investimentos para aumentar a produção na Argentina?

Mas e a análise da História, o que nos ensina?

Quanto subtraiu da América Latina o saque colonial realizado por Espanha e Portugal durante séculos?

Quanto outros países europeus e os EUA rapinaram em nosso continente?

Por que o silêncio a respeito de assaltos de séculos praticados pelos “civilizados”?

As empresas multinacionais continuam se beneficiando da miséria quando deslocam a produção para áreas do planeta em que “pagam” salários irrisórios, não raro relegando os operários a condições análogas à escravidão 3. Entretanto, realizam propaganda a respeito de sua pretensa “modernidade”.

Seus logotipos, criados por mestres em designer, ocultam a opressão no século XXI de métodos medievais.

Que fazer?

Diante dessas questões, somos impelidos a apresentar uma singela proposta, a saber:

Os colonizadores devem ressarcir os países explorados. A reparação é imprescindível para que tenhamos justiça de fato. Chega de discursos enfadonhos e de sermões de nossos algozes.


Notas

1. Neoliberalismo sofre duro golpe na Argentina.

2. A crise no Oriente Médio e a monarquia inglesa.

3. Adidas, Nike e Puma em Bangladesh: recordes olímpicos de exploração.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Recepcionistas da Galeria Augusto Probo Imaculado



Recepcionistas da Galeria Augusto Probo Imaculado


Congraçamento entre "novos" homenageados e os recepcionistas da
Galeria Augusto Probo Imaculado


Confira também:

Galeria Augusto Probo Imaculado e seus "novos" homenageados

Supremo Tribunal Piguiano – O delírio do PIG

Neoliberalismo sofre duro golpe na Argentina

Palavras cruzadas além do entretenimento II



Supremo Tribunal Piguiano – O delírio do PIG


Supremo Tribunal Piguiano – O delírio do PIG

STP - Supremo Tribunal Piguiano
O único confiável para o PIG

Profundamente aborrecido com as revelações — “era para ficar em segredo!” — das atividades subterrâneas da Revista da Marginal com o crime organizado capitaneado pelos comparsas, Matusalém Toicinho, CEO do PIG de 1500 a 1900, imagina ter encontrado a solução ideal para sair da maior enrascada em que estão mergulhadas as oligarquias na História do Brasil.

Saudoso da época da ditadura militar, o patriarca da famiglia Toicinho acredita ter encontrado a fórmula para evitar a bancarrota provocada pelos negócios escusos da rede midiática envolvida e enredada em vários artigos do Código Penal — “Era para ficar em segredo!”

De acordo com fontes próximas a Matusalém Toicinho, que pediram anonimato, a solução é “editar uma série de Atos Institucionais (AI)”.

O AI-1 determinaria o fechamento do STF – Supremo Tribunal Federal e sua substituição pelo confiável STP – Supremo Tribunal Piguiano, criado à imagem e semelhança do Comitê Central do PIG.

O AI-2 decretaria a extinção do Legislativo, do Judiciário e de Executivo e transferiria imediatamente as decisões dos três poderes para um único órgão, o PIG.

Todos os demais Atos Institucionais versam sobre a mesma “solução”: como entregar todo o poder para quem não tem votos.

As AS-PIG e as SS-PIG seriam encarregadas de manter a lei e a ordem, a liberdade e a democracia, de acordo com o que o PIG entende o que significam esses termos.

PS. Até o presente momento, desconhecemos a medicação receitada para acalmar Matusalém Toicinho, cuja agitação e embaralhamento de ideias estapafúrdias são típicas do desespero de quem controlou o país nos últimos 500 anos e não consegue admitir que a “gente diferenciada” tenha sua vez.

Sabe-se, entretanto, que mesmo considerando todos os costados e os cascos do referido senhor, nem mesmo seu neto, o Dr. Toicinho, apegado a saídas manu militari, conseguiu animar-se.

Ademais, as Cachoeiras, ou melhor, as Cataratas de delírios que envolvem o núcleo duro do PIG são suficientes para seus correligionários deixá-los fora de exposição pelos próximos 1.500 anos.




Leia também:



Neoliberalismo sofre duro golpe na Argentina

Palavras cruzadas além do entretenimento II


segunda-feira, 16 de abril de 2012

Neoliberalismo sofre duro golpe na Argentina



Brasil, faça como a Argentina:
Eletropaulo, Vale do Rio Doce etc. de volta para os brasileiros.
#FimDoEntreguismo


Neoliberalismo sofre duro golpe na Argentina
O neoliberalismo argentino, parido por Carlos Menen, sofre golpes sucessivos nesta semana.
A presidenta Cristina Kirchner está disposta a revogar o colonialismo que ainda parasita sobre a Argentina e levar seu país a uma condição de maior autonomia.
Para isso, tomou o controle da empresa petrolífera YPF (antes em mãos indevidas da Repsol, por não investir no setor, entre outros problemas).
Aproveitando o ensejo, seu governo deu um piparote na Bunge (EUA), por sonegação fiscal, entre outras pendências.
Não importa se os porta-vozes do atraso (PIG e outros reacionários) disserem que se trata de "uma injustiça, o mundo vai acabar, quebra de contrato..."
Não há liberdade sem soberania.
Esperamos que o Brasil faça o mesmo, retomando, por exemplo, a Vale do Rio Doce e outras riquezas entregues na bacia das almas pela Privataria Tucana, o maior roubo da História do Brasil.



MEMORIA DEL SAQUEO (2003)

NOTA DE INTENCION:

La tragedia que nos tocó vivir con el derrumbe del gobierno liberal de De la Rúa, me impulsaron a volver a mis inicios en el cine, hace más de 40 años, cuando la búsqueda de una identidad política y cinematográfica y la resistencia ala dictadura, me llevaron a filmar "La Hora de los Hornos". Las circunstancias han cambiado y para mal: ¿Cómo fue posible que en el "granero del mundo" se padeciera hambre? El país había sido devastado por un nuevo tipo de agresión, silenciosa y sistemática, que dejaba más muertos que los del terrorismo de Estado y la guerra de Malvinas. En nombre de la globalización y el libre comercio, las recetas económicas de los organismos internacionales terminaron en el genocidio social y el vaciamiento financiero del país. La responsabilidad de los gobiernos de Menem y De la Rúa no exime al FMI, al Banco Mundial ni a sus países mandantes. Buscando beneficios extraordinarios nos impusieron planes neoracistas que suprimían derechos sociales adquiridos y condenaron a muerte por desnutrición, vejez prematura o enfermedades curables, a millones de personas. Eran crímenes de lesa humanidad en tiempos de paz.

Una vez más, la realidad me impuso recontextualizar las imágenes y componer un fresco vivo de lo que habíamos soportado durante las tres décadas que van de la dictadura de Videla a la rebelión popular del 19 y 20 de diciembre de 2001, que terminó con el gobierno de la Alianza. "Memoria del Saqueo" es mi manera de contribuir al debate que en Argentina y el mundo se está desarrollando con la certeza que frente a la globalización deshumanizada, "otro mundo es posible".

Fernando E. Solanas


CARTA A LOS ESPECTADORES:

Cientos de veces me he preguntado cómo es posible que en un país tan rico la pobreza y el hambre alcanzara tal magnitud? ¿Qué sucedió con las promesas de modernidad, trabajo y bienestar que pregonaran políticos, empresarios, economistas iluminados y sus comunicadores mediáticos, si jamás el país conoció estos aberrantes niveles de desocupación e indigencia? ¿Cómo puede entenderse la enajenación del patrimonio público para pagar la deuda, si el endeudamiento se multiplicó varias veces comprometiendo el futuro por varias generaciones? ¿Cómo fue posible en democracia tanta burla al mandato del voto , tanta degradación de las instituciones republicanas, tanta sumisión a los poderes externos, tanta impunidad, corrupción y pérdida de derechos sociales?

Responder a los interrogantes que dejó la catástrofe social o repasar los capítulos bochornosos de la historia reciente, sería imposible en los limitados márgenes de una película: hacen falta muchas más, junto a investigaciones, debates y estudios para dar cuenta de la magnitud de esa catástrofe.

Esta película nació para aportar a la memoria contra el olvido, reconstruir la historia de una de las etapas más graves de la Argentina para incitar a denunciar las causas que provocaron el vaciamiento económico y el genocidio social. "Memoria del saqueo" es también un cine libre y creativo realizado en los inciertos meses de 2002 , cuando no existían certezas sobre el futuro político del país. A treinta y cinco años de "La Hora de los Hornos", he querido retomar la historia desde las palabras y gestos de sus protagonistas y recuperar las imágenes en su contexto. Procesos e imágenes que con sus rasgos propios también han golpeado a otros países hermanos. Es una manera de contribuir a la tarea plural de una refundación democrática de la Argentina y al debate que en el mundo se desarrolla frente a la globalización deshumanizada con la certeza de que "otro mundo es posible".
Fernando Solanas / Marzo 2004



Confira também:

Palavras cruzadas além do entretenimento II
http://agenorbevilacquasobrinho.blogspot.com.br/2012/04/palavras-cruzadas-alem-do.html

sábado, 14 de abril de 2012

Palavras cruzadas além do entretenimento II



Palavras cruzadas além do entretenimento II



Palavras cruzadas engajadas

VERTICAIS

1. Derrubou os juros e spreads bancários.

62 dos 100 maiores contribuintes da CPMF jamais haviam pagado IR – Imposto de Renda

2. O que José Serra tem nas Ilhas Britânicas.

Google Maps pode ajudar no combate à corrupção?

3. Engodo noturno da Rede Globo disfarçado de noticiário.

Salmo da Rede Globo: do golpe de 1964 até sempre. O golpe é o meu guia, nada me faltará

4. Fusão do DEM e PSDB.

Perguntas para a cúpula tucana sobre a Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr.

Fusão do DEM e PSDB - UDN unificada

5. Contrários à queda dos juros.

Por que o PIG não quer que a Selic caia, mas suba

6. Objetivos do PIG.

Nota conjunta secreta dos senhores de bens (apenas para as famiglias): Pela volta da censura!

7. Fábrica de diplomas.

Fábricas de diplomas, rentistas e vice-versa

8. Mostrou o modus operandi do banqueiro Daniel Dantas.

PIG, Dantas & Comparsas

9. Emprestou carros de reportagens para torturadores; forneceu infraestrutura para a ditadura militar.

Relações da Folha de S. Paulo com o regime militar.

10. Insultou garis.

Dr. Toicinho confessa ao bispo segredos sobre assuntos que não aparecem no livro A Privataria Tucana

11. Rude; grosseiro.

Desrespeito

12. Revelar endereço pessoal e das empresas de torturadores.

Manifestações contra os financiadores da tortura

13. Príncipe da sociologia da subserviência e entreguista contumaz e notório.

FHC é PIG. PIG é FHC. (Fórmula do entreguismo tupiniquim)



14. Concedeu habeas corpus consecutivos para Daniel Dantas.

Justiça e luta de classes

O progresso como razão e violência

15. Está na Galeria Augusto Probo Imaculado.

Galeria Augusto Probo Imaculado e seus "novos" homenageados



HORIZONTAIS

1. Hino dos trabalhadores.

Hino Internacional Socialista

2. Incomoda o PIG.

Dr. Toicinho confessa ao bispo segredos sobre assuntos que não aparecem no livro A Privataria Tucana

3. Para conhecer a realidade: autor de O capital.

Diferenças entre os homens e os animais, segundo Karl Marx

4. Candidato de Demóstenes Torres à prefeitura de São Paulo.

Serra tem saudades do Quiroga - Vidente sim; evidências, não

5. Interesseiro.

Mercenários

6. Hipócrita; mendaz.

Indignação seletiva

7. Profeta do apocalipse piguiano.

GPS de Urubóloga mostra imagem exclusiva do início do Apocalipse

8. O maior roubo da História do Brasil.

Kit Privataria Tucana

9. Economizará para seus associados R$ 500 milhões por ano com a proibição de sacolas plásticas em São Paulo.

Os interesses envolvidos na questão de sacolas plásticas

10. Número de CPIs censuradas em São Paulo.

Exclusivo: Primeiro Volume das 100 CPIs censuradas em São Paulo pelo PSDB

11. Monopólio dos meios de comunicação.

República de verdade é livre. Não tem PIG.

12. Empresa de telecomunicações que apoiou o regime militar.

Golpe de 1964 - O apoio da Rede Globo, da Folha de São Paulo, do Estadão (PIG)

13. Paradigma da moralidade / “mosqueteiro da ética” para Veja.

O estranho fenômeno da telepatia com Cachoeiras

14. Made in Cachoeira. Movie...

Curriculum Vitae


15. O que restou de "ética" na revista da Marginal.

Ser InVejaTucana é... ou o que restou de "ética" em Veja



DIAGONAIS

1. Para conhecer a realidade: autor de Mal-estar na civilização.

Serra e PIG querem apagar e ou manipular nossas lembranças

2. Para conhecer a realidade: autor de A origem das espécies.

Datação do Carbono 14 e a involução do Homo reacionarus

3. Sovina.

Muquirana

4. Platão analisou e o PIG se aproveitou.

Mito da caverna

5. Condição em que as estatais foram privatizadas pelos tucanos.

Pedagogia tucana

Quedas de demotucanos

Pela desprivatização imediata da TV Cultura

Ser "Amém, PIG" de carteirinha é...
http://agenorbevilacquasobrinho.blogspot.com.br/2010/12/amem-pig-de-carteirinha-e.html




Confira também:

Palavras cruzadas além do entretenimento I