domingo, 12 de fevereiro de 2012

Neoliberalpatia e o assalariado-escravo


Neoliberalpatia e o assalariado-escravo


Neoliberalpatia é devastação social ilimitada.

Empresários reacionários de todo mundo arregalam os olhos para a Grécia e para a Espanha. De inveja.

Na Espanha, por exemplo, a reforma trabalhista direitista permite tudo aos patrões: cortar salários; demitir sem obstáculos; indenizar a custos risíveis.

Os trabalhadores pagam, mais uma vez, por gastos realizados por especuladores e pela diligência de governos antipopulares de levar adiante medidas draconianas contra os setores mais pobres para proteger a banca e seus lucros.

Reinstaurar a escravidão sairia mais caro.

O assalariado-escravo é mais rentável, mais barato e seu exército social de reserva muito mais amplo.

Grécia e Espanha são os novos paradigmas do projeto neoliberal:

   >   aviltamento das condições de trabalho;

    >  laboratório modelo de experimentos de extração de mais–valia absoluta;

    > devastação social sem produzir mecanismos de amenização das consequências devastadoras da implementação do fundamentalista de mercado etc.

Há caminhos salutares a tomar. Nenhum passa pela neoliberalpatia. Esta é marcha batida para a desagregação e a desumanização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário