quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Dr Toicinho pede asilo em 2011



Dr. Toicinho pede asilo em 2011



“É um direito piguiano manter-se calado para não se autoincriminar.
A CPI da Privataria em 2012 nos obrigará a uma exposição vexaminosa.
Portanto, a exemplo da famiglia Serra,
eu e meu pessoal também ficaremos em 2011.”



Temeroso a respeito dos desdobramentos da instalação da CPI da Privataria em 2012, Dr. Toicinho, CEO do PIG desde 1939, decidiu pedir asilo e estacionar no ano de 2011.

Da mesma forma que a famiglia Serra deverá explicar sua participação na Privataria Tucana, o líder do PIG (Partido da Imprensa Golpista) será obrigado a dar conta da blindagem ao tucanato de alta plumagem, bem como dos dividendos proporcionados pela cobertura dos malfeitos praticados por ambos os grupos.

Caso a justiça de fato seja feita, editoras e jornais da Marginal precisarão fechar suas portas ou, pelo menos, mudar de donos. Ademais, na Limeira tem muito podre a ser investigado, de maneira que os meios de comunicação monopolizados torcem para que a Lei de Meios não venha sequer a ser discutida em solo pátrio.

As trituradoras de documentos funcionam 30 horas por dia, a todo vapor, nas cúpulas piguianas e bicudas. Os guardanapos com menções a contas caribenhas são os primeiros a receber o corte afiado das lâminas das mencionadas máquinas. Nem mesmo os cartões de Natal são poupados do desespero dos implicados.

Um senador teria ameaçado “abrir o bico” (sic) caso suas malversações fossem descobertas.

Quando alguém se aproxima das evidências em processo de desintegração, os participantes mais conhecidos, de chofre, verificam se o sujeito porta alguma câmera ou gravador. Como se sabe, pássaro queimado tem medo de isqueiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário