terça-feira, 11 de outubro de 2011

CSI: Miami no Brasil



CSI: Miami no Brasil



Minha casa foi invadida e furtada por bandidos neste mês.
Reviraram tudo e subtraíram bens.
Deixaram impressões digitais nos vidros e em toda parte.
Solicitada a perícia, o policial respondeu-me:
“Tá pensando que é CSI: Miami?”

A banalização da violência chegou a tal ponto que apenas contribuí com a estatística.
Nada de recolher digitais ou investigar. É muito oneroso!
Formulários foram preenchidos e nada resultou de válido.
Penas menores de 4 anos dão direito a responder o processo em liberdade.
Deve ser um estímulo à atividade, para o sujeito não desistir de cometer outros delitos.

Quando preso, o indivíduo ainda recebe um auxílio reclusão.
Pago por mim, por você e por todo mundo que trabalha.
Afinal, devemos contribuir para a família do marginal que deixou de se apossar de renda alheia.
Mas vai continuar a recebê-la por meio de vias oficiais: o imposto que pagamos para demonstrar nossa gratidão pelo que fizeram conosco.
Nada de justiça. Por que prender o “coitado”?
O certo é oferecer a outra face, ou seja, pagar em dia o auxilio reclusão e demais despesas para o encarcerado proprietário de direitos.
Nós somos exclusivamente proprietários de obrigações.

E o auxílio para as vítimas?
Ah, não está previsto na legislação!
Nossa, que pena!
Saudações, Secretaria de “Segurança” Pública.

Nenhum comentário:

Postar um comentário