quarta-feira, 17 de agosto de 2011

PIG vai à missa



PIG vai à missa



Bastidores da Igreja Cruz Tripla


Dr. Toicinho, CEO do PIG desde 1939, foi visto na noite de ontem com o arcebispo arquiconservador Monsenhor Confessaepaga, da Igreja Cruz Tripla.

De acordo com relatos do coroinha, as tratativas eram em torno das necessidades piguianas de retorno ao trabalho escravo, que muito beneficiou as oligarquias no passado e cujos atuais sucessores plutocratas se ressentem nostalgicamente de não possuírem a “possibilidade legal de aplicar o açoite na ralé à maneira antiga. Perdemos em poder de convencimento quando também proibiram a palmatória”, queixou-se Confessaepaga.

A reinstituição de tal desventura para os trabalhadores é projeto antigo dos setores reacionários, que multiplicam a produção de projetos de lei no Congresso Nacional objetivando revogar direitos trabalhistas arduamente conquistados pelas classes populares.

Sob a alegação de que o ano tem apenas 12 meses, o deputado Façooqueeuquiser afirmou tratar-se de “lógica cartesiana a supressão da excrescência do 13º salário e do período de férias de 30 dias, uma vez que a manutenção desse despautério”, segundo ele, “provocaria depressão naqueles que ficam afastados por período tão longo da devida labuta e com dinheiro atentando em seus bolsos para fazer bobagens e embriagar-se, perdendo as condições físicas de produzir a contento das novas metas das empresas”.

Já o deputado Quesedane, conhecido por seu estilo rude, especificou sua plataforma de maneira clara e contundente. Conforme seus auxiliares, o parlamentar encomendou assessoria internacional ao movimento Tea Party, o qual indica absoluta e imperativa urgência de eliminação de todos os direitos trabalhistas, considerados entulhos a impossibilitar o verdadeiro desenvolvimento dos países de qualquer galáxia.

Desse modo, fundo de garantia, licença maternidade, indenização e demais direitos seriam riscados do mapa e no lugar deles obrigações em sentido contrário seriam adicionadas aos que vivem do trabalho para sobreviver, dispensando de custos supérfluos e azucrinantes as classes abastadas.

Mostrando irritação e eriçando o tenebroso semblante, Quesedane perdeu o controle e disparou: “O populacho está indo às universidades e aeroportos na condição de usuários de serviços e não como serviçais, como a natureza sabiamente concebeu em seu plano celestial.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário