domingo, 31 de julho de 2011

Farol vermelho



Farol vermelho

Cuidado: olhe para os dois lados antes de atravessar!


Quando para de esfaquear, 79 golpes haviam sido desferidos.
Extenuado, joga o instrumento cortante de lado e levanta.
Tenta se retirar, mas algo o retém.
A campainha soa repetidas vezes.
Ignora.
O telefone toca.
Também não se incomoda.
A vizinha chama alguém na casa.
Deixa para lá.
O sujeito revira os bolsos em busca de cigarros.
Encontra o isqueiro e um maço vazio.
Atea fogo ao maço e à pilha de papel do canto.
Alimenta as chamas e as multiplica com um litro de álcool.
Enquanto se evade tranquilamente pela porta lateral,
Em poucos minutos as labaredas consomem a casa.
Indiferente ao ocorrido, entra num bar e come sem pausa um prato bem guarnecido.
Abaixa a cabeça quando um cliente se refere ao incêndio.
Pede dois maços de seus cigarros preferidos e retira meticulosamente um deles.
Leva-o à boca e solta longa baforada.
Ao sair do boteco, atravessa a rua sem observar o veículo que cruza o farol vermelho.
Em segundos, está estirado e estrebuchando no chão.
O motorista desrespeita a legislação de trânsito.
Atropela e mata um indivíduo que atravessa a rua pensando estar seguro em sua caminhada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário