sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Muammar al-Khaddafi flagrado num momento de intensa reflexão





Muammar al-Khaddafi flagrado num momento de intensa reflexão


Observa-se o semblante pesado do ditador Líbio no instante em que se indagara sobre o destino dos bilhões (algo em torno de US$ 120.000.000.000) retirados da população e depositados em bancos honoráveis e distantes dos verdadeiros donos da abastança daquele país.

A população, relegada a privações de toda ordem, inicia o acerto de contas com o líder da extorsão da riqueza.

Mas o psicopata não quer arredar o pé do poder, e contrata mercenários para executar os líbios cruelmente.

Os desertores avolumam-se nas fileiras das Forças Armadas e a fúria de Khaddafi se intensifica por expressar os estertores do regime sanguessuga que parasitou por décadas extraindo prosperidade e fortunas e devolvendo miséria e infortúnios aos líbios.

As Moiras, que certificaram o governo eterno do indigitado, caíram em descrédito tão logo as massas populares rebelaram-se em diversas regiões do país.

É dado como certo que a ditadura receberá extrema-unção e será enterrada em pouco tempo, motivando o questionamento do ditador: “O que vão fazer com a fortuna deles que eu peguei pra mim? Ingratos!”


4 comentários:

  1. A fortuna do extinto retorna ao povo, enquanto ele retorna ao pó. Pobre pó! Lamento sua sina, vai ter que cobrir a saga assassina. É o fim das minhocas.

    ResponderExcluir
  2. Quero mandar um abraço pros eternos maias e suas profecias humanísticas... É o fim dos ditadores. E que a fila ande e náo se demore, EUA esperam ansiosos por um destino assim.

    ResponderExcluir
  3. A marcha fúnebre dos ditadores é o novo hit da estação.

    A harmonia dos povos rebelados vai derrubar todos os celerados.

    Ditadores batem em retirada do planeta. Visite um Blog sujo e lá encontrará o réquiem dos patifes.

    ResponderExcluir
  4. E Arabia Saudita, são paulo e...quando será?

    ResponderExcluir