sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

As razões da existência



As razões da existência

Alguns as encontram no ser amado, outros no trabalho (alienado ou não) e há quem as observe numa flor;

Caminhamos ao léu, olhando de um lado para outro despreocupados com os motivos, que estarão presentes quando terminadas nossas andanças descomprometidas;

Os infinitesimais problemas que nos devoram perdem grau de importância quando reconhecemos a irrelevância deles, e, por corolário, pensamos por que valorizamos frivolidades;

Os dias terminam e as incógnitas permanecem;

Tarefas se acrescentam sem que possamos dar conta dos afazeres planejados;

Eis que a campainha toca, o telefone soa, o e-mail chega e nossa atenção se divide: aborrecimento, cobrança, carinho...;

Nossa mente volta a se ocupar da questão inicial;

A realidade pode não ter sentido algum, por essa razão criamos os nossos projetos para suprir a existência de sentidos variados, harmônicos e dissonantes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário