segunda-feira, 4 de outubro de 2010

A luta continua



A direita fundamentalista-cristã (Marina Silva) serviu de escada para o Serra.

Mas o que me deixou apreensivo foi a declaração do Plínio sobre 3 opções a seguir: anular, liberar seus adeptos ou escolher entre os dois. Caso levemos em consideração o histórico dos debates e a cordialidade excessiva para com o Serra, talvez não possamos descartar o apoio do candidato do PSOL ao PSDB. É esse o representante da esquerda?

Nesse sentido, tanto Plínio quanto Marina compartilham ressentimentos e invejas em relação ao PT. Que fazer? Faz parte da mentalidade religiosa de ambos os candidatos do PSOL e do PV. Voluntariamente ou não, estes são coadjuvantes do aparato midiático que forjou uma campanha terrorista das mais sórdidas contra Dilma, difundindo boatos, calúnias e estimulando todo tipo de acusações, por mais irreais que fossem.

Mas nada como um dia depois do outro.

Vamos arregaçar as mangas de novo pois a luta continua.

O trabalho de conscientização mal foi realizado e vimos os efeitos deletérios de subestimar a capacidade da "velha mídia" em arregimentar amplos espectros do arco político para desferir golpes numa mesma candidatura. Além de manipular e produzir em escala geométrica legiões de alienados disponíveis para repetir com presteza as palavras mais insensatas e e-mails vis que fariam sentido se circulassem no século XV.

Porém, como vimos, Dona Marina se acha do século XXI. Ela só não se dá conta que suas ideias "modernas" são, na realidade, emboloradas e remontam há pelo menos 5 séculos. A inquisição teria em sua fala uma boa representante, pois com seu comportamento a caça às bruxas teve êxito parcial de impedir a vitória dos setores populares no primeiro turno.

Aviões de U$ 50 milhões e outros badulaques seduziram a "pobre de origem humilde". O marketing de laboratório repôs no discurso a humildade desaparecida na realidade mas assumida de forma oca nos discursos reacionários.






Nenhum comentário:

Postar um comentário