sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Homem de palavra



Homem de palavra:
fala, assina em cartório e não vale nada.




Nenhum comentário:

Postar um comentário