sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Debate 3 - Dilma


Comedimento, assertividade e postura.

Dilma soube administrar e garantir com tranquilidade sua liderança no debate da Globo.

Sem titubear, arrancou aplausos ao se referir a outras candidaturas que não têm práticas republicanas, apesar de se postarem de vestais.

Políticas públicas de inclusão serão herdadas e devem ser ampliadas no governo da Presidenta Dilma.

Historicamente o Brasil sempre foi citado como país do futuro, mas agora tem real capacidade de dar um salto qualitativo para eliminar a pobreza e a miséria e se tornar um grande país de classe média.

A direção nesse sentido foi iniciada pelo governo Lula.

Ao invés de promessas vazias, Dilma elencou realizações obtidas no governo Lula:


14,5 milhões de empregos com carteira assinada;

28 milhões de pessoas saíram da miséria;

36 milhões de pessoas entraram na classe média;

ampliação do crédito como resposta à crise, possibilitando a ativação econômica, enquanto outros países mergulharam e ainda estão em profundas dificuldades;

construção de mais 2 milhões de moradias para atender parte da demanda por habitação;

fortalecimento da Petrobras, e não o desmanche como no governo de FHC;

PAC 2, para dar continuidade à expansão do crescimento;

implantação no país de UPPs - Unidades de Polícia Pacificadora (ações sociais e repressão ao crime organizado);

recursos de R$ 45 bilhões para o Saneamento;

projetos de fortalecimento da infraestrutura etc.

E Dilma sinaliza categoricamente que vai implementar um programa para extirpar a miséria e o analfabetismo definitivamente, bem como propiciar o desenvolvimento de diversas áreas cruciais ao país.


Em 2002 a esperança venceu o medo.

Muitos puderam abandonar seus preconceitos e testemunhar os avanços no Brasil.

Em 2010, o amor vai vencer o ódio.

As campanhas difamatórias e torpes assacadas contra Dilma pelo submundo da política na internet encontrarão a retumbante rejeição nas urnas.

O Brasil pode mais, é verdade.

Mas pode mais porque agora tem rumo e condições de avançar.

Porém, vamos garantir o avanço com os que o fizeram, deixando a turma da regressão amargar mais uma derrota.

A população aos poucos se livra do cabresto imposto pela imprensa "livre".

Livre das amarras do catecismo piguiano, o pensamento reflexivo tem tudo para aposentar no voto práticas reacionárias, obscurantistas e embalsamadas.

Viva o Brasil.

Viva Dilma.

A primeira Presidenta do Brasil.




Nenhum comentário:

Postar um comentário