terça-feira, 5 de outubro de 2010

Baixarias não ficarão impunes



Obama desmentiu baixarias. Precisamos fazer o mesmo.

http://fightthesmears.com/

Padre e bispos da CNBB-SP cometeram crime eleitoral. http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=17026



Um comentário:

  1. IGREJA PERDIDA NO TEMPO
    Segundo matéria referente a interferência dos bispos no pleito eleitoral é inadmissível uma postura por parte da ala mais conservadora de integrantes da Igreja.
    Os bispos precisam levar em conta que são formadores de opinião principalmente no seio da população mais carente, em que a carência não está restrita apenas no alimento, mas na informação, saúde, educação e tudo o mais que possa interferir na qualidade de vida, sendo justamente essas pessoas suscetíveis a qualquer tipo de influência.
    É desnecessário mencionar qualquer artigo da nossa constituição em relação a tais atitudes, além de ilegal é imoral, não cabe a nenhum desses senhores que usam uma batina e o cetro de Cristo pregar contra ou a favor de qualquer candidato. Diz o ditado popular que uma mentira dita muitas vezes passa a ser verdade, em momento algum a candidata Dilma ou seus assistentes assumiram publicamente uma posição a favor do aborto ou outras mentiras racistas ou preconceituosas enfatizadas nessa matéria.
    A igreja da idade média no sistema feudal atrelada ao Estado não tem lugar em um país democrático em pleno sec. XXI, no entanto parece que os bispos e padres mencionados no texto não se aperceberam disso.
    Gostaria de alertar para um pequeno detalhe, a imprensa direitista acusa a candidata Dilma de ser uma terrorista em sua juventude, mas não dizem que ela era contra ao regime militar e não contra o povo. O Sr. José Serra em sua juventude também militou na esquerda, sendo inclusive presidente da União do Estudantes e, isso ninguém diz, a mesma imprensa que acusa a Dilma se cala em relação ao Serra.
    Aos bispos e padres que cometeram tal abuso é necessário reavaliarem suas atitudes, voltar sua preocupação mais para assuntos eclesiásticos e deixar os assuntos laicos seguir sua trajetória, sem interferências “pecaminosas”.
    BORTOLO

    ResponderExcluir